Técnicas de negociação de carros - Blog Revenda Mais

Motorista deixa carro blindado no CE após perseguição, tiroteio e cinco horas de negociação com a polícia

Motorista deixa carro blindado no CE após perseguição, tiroteio e cinco horas de negociação com a polícia submitted by __vectorcall to brasil [link] [comments]

Suspeito de matar assessor durante negociação de venda de carro na BA confessa golpe, mas nega assassinato

Suspeito de matar assessor durante negociação de venda de carro na BA confessa golpe, mas nega assassinato submitted by newsbrasilbot to NewsBahia [link] [comments]

Suspeito de matar assessor da Prodeb durante negociação da venda de carro na BA é preso em Santa Catarina

Suspeito de matar assessor da Prodeb durante negociação da venda de carro na BA é preso em Santa Catarina submitted by newsbrasilbot to NewsBahia [link] [comments]

U wot m8? Estórias de um gajo que se mudou para o UK [Capítulo 3: Conduzir no UK]

Olá amigos. Hoje vamos novamente falar de carros, desta feita das diferenças que encontrei entre a condução no UK e em Portugal. Como é meu hábito e apanágio, vou desperdiçar o vosso tempo a explicar porque é que eu acho que as diferenças são o que são, em vez de prestar o serviço útil que seria especificar quais as diferenças exactas. Pode ser que se consigam tirar umas pelas outras.

Take-Aways Principais

Guinar para a direita em caso de emergência

Guinar (verbo): * dirigir um veículo abruptamente numa certa direcção, normalmente como reação a algo abrupto e inesperado; * mudar radicalmente de opinião acerca de um assunto, normalmente porque a opinião anterior deixou de nos ser vantajosa (ver: política).
Quando se começa a conduzir muito novo, como foi o meu caso, desenvolvem-se instintos para certas coisas. Por exemplo, se se nos apresenta um perigo de frente, então o instinto é o de encostar à direita primeiro e fazer perguntas depois; toda a gente treina a encostar à direita, por isso todos fazemos o mesmo e todos ficamos todos em segurança. Não tem que haver pânicos nem descontrolos; há que colocar o veículo em segurança (seja lá qual for o estado anterior) e depois logo se vê o que é que se faz e fez e de quem é a culpa.
Isto é, até conduzirmos num país em que toda a gente guina à esquerda, claro.
Um dia destes atravessava uma pequenina aldeia no interior profundo do Sudoeste. (Uma pequena tangente: as aldeias pequeninas do interior profundo do Sudoeste são das coisas mais bonitas que já vi. Tropeçam-se em abadias da idade média e em monumentos pré-históricos, é incrível.) Obviamente, a rua era estreita demais para caberem dois carros. Nestes casos noto os meus instintos continentais a tomarem conta da condução, e dou por mim a colocar o carro mais à direita que à esquerda. Não tem mal; de qualquer modo vou sozinho. Pouco depois a rua abre-se numa (espectacular) praça ampla e deparo-me com uma senhora num Range Rover em claro excesso de velocidade directamente à minha frente, dirigindo-se na minha direção e, portanto, na direcção do meu precioso carro novo. Eu guinei à direita, ela guinou à esquerda (dela), bom travão e ficámo-nos pelos embaraços. Ela deitou as mãos à cabeça, e eu tive que dar o braço a torcer; regressei ao meu lado da estrada de olhos fixos em frente. Travões foram testados, palavrões foram ditos, lições foram aprendidas.
Eu defendo que a adaptação à condução no UK se divide em 4 fases mais ou menos distintas:
  1. Primeiras semanas: "foda-se caralho de onde é que veio aquele não sei fazer nada ai vem aí uma rotunda AI FODA-SE AFINAL SÃO DUAS VALHA-ME NOSSA SENHORA VAMOS TODOS MORREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEER----"
  2. "Afinal isto até se faz": começa-se a ganhar alguma confiança e deixa-se o "piloto automático" tomar conta de vez em quando.
  3. "Afinal não": apanha-se um susto (vide senhora do Range Rover), e a condução volta a ser tensa.
  4. Verdadeira adaptação: depois de uns milhares de quilómetros e de umas idas a Portugal, um tipo nota finalmente que parece tão familiar conduzir de um lado como do outro. Não há hesitações, consegue-se prever o fluxo do trânsito, sabe-se onde andam as rodas, e por aí fora.
Este episódio marcou a minha fase 3. Naturalmente, neste momento encontro-me na última destas 4 fases, o que se consegue facilmente compreender uma vez que não vejo o futuro. Ainda assim parece-me razoável que assim seja: é comum os processos de aprendizagem e adaptação se fazerem em "tentativas", em ondas e bochechos até estabilizarem em algo confortável. Cavalgamos no sentido de nos sentirmos melhor, mais confiantes, e por isso tapamos buracos no chão com tábua fina. Quando pisamos a tábua ela racha, e aprendemos que temos que a trocar por tábua mais grossa.
O instinto é, pelo menos para mim, uma parte muito importante da condução. Eu habituei-me a ter uma noção quase extra-corpória de onde está o carro, onde vai passar, o que é que os outros estão e vão fazer, etc. E todo o processo é completamente inconsciente: basta-me ir com atenção e toda a condução se faz suavemente e por si própria. Aliás, uma das primeiras coisas que notei quando comecei a conduzir aqui foi o quão exausto estava depois de uma viagem; todo o processo era muito mais manual, muito menos fluído e muito mais difícil de manter.

Conduzir é mais que guiar, é comunicar

Eu não sei das vossas inclinações filosóficas, mas eu cá perco-me um bocado com pesquisas; vem com o trabalho na academia, suponho. Ora sucede que, segundo se consta em ramos como a Psicologia, a comunicação entre pessoas é muito mais do que verbal. Claro que todos nós sabemos, conscientemente ou não, que isso é verdade: uma mulher dizer "não" enquanto morde o lábio é muito diferente de dizer "não" enquanto nos esbofeteia, o que por sua vez é muito diferente de dizer "não" enquanto nos esfaqueia no abdómen. O que ela disse foi o mesmo, mas a intenção era claramente diferente. São essas subtis marcas não-verbais que fazem toda a diferença na interacção do dia-a-dia.
Ora a condução, na medida em que envolve uma série de processos de mediação, não é mais que uma forma de comunicação. Ao colocarmos o carro em certo local indicamos que queremos avançar; os piscas indicam para onde vamos (quando se usam); podemos acenar para ceder passagem, ou abanar a cabeça para explicar pacientemente que não pretendemos ceder passagem. Podemos buzinar para expressar descontentamento, ou ofensa, ou felicidade porque o Benfica ganhou. Podemos trocar o escape por um barulhento para comunicarmos a todo o mundo que somos profundamente atrasados mentais. Podemos colar o logo da FPF na mala do carro de modo a mostrarmos a todos que não só somos portugueses, como também não sabemos distinguir o futebol dos verdadeiros símbolos nacionais. Podemos até abalroar um peão ou um ciclista como forma de lhes fazermos ver que a estrada não é sítio para eles.
Todos estes actos são pequeninas mensagens que indicam aos outros utilizadores da via o que pretendemos fazer. A condução está cheia destas pistas. É como manter uma conversa: "eu vou para ali", dizemos nós com o pisca, "ok, mas eu passo primeiro", diz o outro condutor avançando, "ok, passa então", dizemos nós parando, e por aí fora. Ora, como em toda a boa forma de comunicação, povos diferentes falam línguas diferentes. Eu defendo que na condução se passa exactamente o mesmo.
Em Portugal a comunicação entre condutores é muito franca e aberta: toda a gente que vai mais devagar que eu é um caracol do caralho, e toda a gente que vai mais depressa é doido. Ninguém passa à frente porque eu é que sou importante, e outros que tais típicos silogismos Latinos. Obviamente que a mim, como português, a "língua" a mim me parece aberta, clara e óbvia. A habituação ao estilo português de condução permite-nos prever muito bem o que é que vai acontecer, e decidir de acordo com isso. Conseguimos saber quando esperar que o veículo à nossa frente acelere, sabemos como esperar que reaja a mudanças no limite de velocidade, sabemos como reagir a uma travagem na autoestrada, etc. Estamos integrados na massa de condutores que nos rodeia, aos quais estamos unidos por uma teia de micro-acções (não confundir com a fraude das micro-expressões) que nos fazem entender uns com os outros de forma natural, quais formigas no carreiro.
Um condutor estrangeiro topa-se à distância. Na minha terrinha é costume receberem-se alguns carros de matrícula francesa entre o fim de Julho e o início de Setembro, mas nem era preciso olhar para a matrícula! A forma como se posicionam, como contornam uma rotunda, até como avaliam quando entrar num cruzamento traem logo a estrangeirisse (ou a emigrância longa). Claro que o logo da FPF no vidro de trás acaba por denunciar muitos, mas garanto que também não era preciso. (Nota: ainda não apliquei no meu carro o obrigatório logo da FPF. Eu pensava que me chegava um pacote da embaixada assim que comprasse o carro, mas noto que até nas coisas importantes a diplomacia portuguesa me está a falhar.)
No UK, as pessoas parecem ter para a condução a mesma atitude que têm no dia-a-dia umas com as outras: uma certa vontade de não agravar, uma delicadeza assertiva e um pragmatismo típico que tornam o processo bastante diferente do nosso. Isto complica a habituação à condução aqui para lá do óbvio "fazer tudo ao contrário". Eu até diria que a condução à esquerda é uma falsa barreira, e que a adaptação é muito mais profunda que isso. Existem expectativas diferentes, dicas diferentes e assunções diferentes. Numa palavra, o trânsito inglês é "ordeiro". As filas unem-se por "zippering", os limites de velocidade são respeitados, as manobras anunciam-se atempadamente com piscas. As marcas da estrada são claras, abundantes e respeitadas. Não se fazem arrancadas, não se corta à frente de ninguém; estamos todos nisto juntos. O trânsito é cooperativo e não adversarial. Obviamente que há excepções, mas estamos aqui a falar no sentimento geral e esse é, sem dúvida, muito diferente do português.
Inicialmente, a sensação é assoberbante. É como tentar falar uma língua que nunca falámos antes. Eu não sei o que é que estas pessoas estão a fazer, nem porquê, nem com que intenção. Obviamente estamos todos a tentar chegar a algum lado, mas os detalhes escapam, e toda a gente sabe que o diabo está nos detalhes. É como ouvir alguém falar criolo: eu percebo algumas palavras, uma expressão aqui e ali que traem a origem portuguesa, mas a mensagem global ilude-me. Uma coisa que fez muita diferença foi entender que as rotundas pequeninas (aquelas desenhadas no chão) na realidade não são rotundas; são cruzamentos. Dá-se prioridade à direita, e não se entra lá dentro enquanto lá estiver alguém. Entender isto foi um salto enorme para mim.
Como é óbvio, o episódio ali acima da senhora do Range Rover foi coisa comum durante algum tempo. Entrei mal em rotundas, parei em cima de grelhas, fiz outras coisas completamente erradas por não entender um sinal, e por aí fora. Curiosamente, nunca andei em contramão nem nunca achei particularmente estranho conduzir ao contrário. A Maria diz que puxo um bocadinho à direita quando estou distraído, mas eu acho que é do vinho que ela bebe ao almoço.
Eu suspeito que haverá toda uma área de estudo acerca desta ideia de "conduzir é comunicação", porque não sou esperto o suficiente para estar aqui a descobrir ramos da filosofia. Até podia jurar que li um paper ou dois sobre as teorias de negociação de cruzamentos, e da forma como isso se podia codificar como linguagem. Ou então sou parvo. ¯\_(ツ)_/¯

Mais devagar é lesma, mais depressa é acelera

A velocidade é um exemplo óbvio de um aspecto da condução em que Portugal e o UK são radicalmente diferentes. Ora eu, português de gema, chego à A1 e afino o cruise control na velocidade mais elevada a que posso circular sem ser multado: 150. A essa velocidade, meros 30km/h acima do limite legal, vou constantemente a ultrapassar e a ser ultrapassado. Há uma certa formalidade em todos os desvios: a velocidade obriga a que as mudanças de faixa sejam feitas cuidadosamente, indicadas com antecedência, e até avisadas com sinais de luzes durante a noite. Acelera sim, parvo não.
Por outro lado, em terras de Sua Majestade a velocidade é o inimigo número 1; o condutor médio aqui seria visto em Portugal como "uma lesma do caralho". Mas pensemos um bocadinho: andar depressa é muito bonito, mas suponhamos que eu não sou novo, ou que estou cansado, ou que acabei de receber más notícias. Conduzir depressa nessas condições é geralmente uma má ideia mas, mais do que isso, a minha capacidade de prever o que fazem os aceleras fica fortemente diminuída. Se todos respeitarmos o limite, que por sua vez deve ser mais ou menos sensato, então garantimos que a estrada é um ambiente mais inclusivo e menos perigoso para todos. Consequentemente, torna-se muito menos excitante para nós, pessoas novas e (excessivamente) confiantes, que gostamos de apertar. Além disso, a velocidade é fortemente fiscalizada e as multas são muito caras.
Não, a sério, as multas são muita caras. Vi os preços e decidi que andar devagar já não me incomodava assim tanto.
Inicialmente, atravessar uma aldeia a 30mph trazia-me ânsias. "O que é que eu vou a fazer a esta velocidade? Vou ficar velho antes de lá chegar!"" Mas com o tempo habituei-me a um estilo de condução mais lânguido, mais relaxado. Posso ouvir uma musiquinha ou um podcast enquanto atravesso a aldeia nas calmas. Nada de mal me vai acontecer porque, francamente, indo a 30mph pára-se quase instantaneamente. É quase zen!
As estradas de campo, pelo menos para estes lados, são uma experiência completamente diferente. O limite de velocidade por omissão numa A ou B road é de 60mph, aproximadamente 100km/h, ou 10km/h mais alto que o limite português. A isto alia-se uma característica interessante das estradas secundárias inglesas: são muito estreitas e não têm bermas; aqueles 60mph parecem 200! É possível praticar uma condução muito divertida, perfeitamente dentro dos limites da legalidade e da segurança. Para pessoas se viram forçadas a comprar um carro menos pontente do que inicialmente esperavam, é muito bom ainda assim se conseguir tirar algum prazer da condução mais "dinâmica".
Ainda assim, na presença de outros carros volta-se ao ordeiro. E isto nota-se até na condução de outros: é comum ir calmamente por estas estradas, e ver um carro aproximar-se por trás com uma atitude mais aventureira, apenas para depois se colocar tranquilamente atrás de mim como se nenhuma pressa alguma vez tivesse tido. Nada de tailgating, nada de tentativas parvas de ultrapassagem, apenas refrescante respeito pelo meu direito de respeitar o limite de velocidade naquela particular situação. E quando há uma aberta ou uma secção de duas faixas, então lá vai ele com pressa outra vez. A chico-espertice parece mais rara.

Toda a gente em todo o lado

Há um aspecto da sociedade no UK, pelo menos aqui no Sul, que nunca vejo discutido quando se fala em viver cá: este país é muito mais congestionado que Portugal. Há mais pessoas em todo o lado, há escassez de casas, há muito trânsito. Eu estou habituado a atravessar a estrada de campo entre Coimbra e a Figueira a meio da noite sem me cruzar com absolutamente ninguém. Tal coisa nunca me aconteceu aqui. Mesmo com uma rotina algo fora do comum, estou sempre limitado pelo trânsito onde quer que vá. Isto resulta, geralmente, numa condução mais lenta e aborrecida do que aquilo a que podemos estar habituados em Portugal. Ou, agora que já estou habituado, numa condução mais zen.
A própria infrastrutura contribui de forma negativa para isto. Pelo menos em relação ao que estou habituado, a rede de autoestradas do UK é menos extensa que a portuguesa (em relação à população e à área). Eu estou muito habituado a, onde quer que vá em Portugal, haver autoestrada quase de porta a porta. Claro que ter vivido sempre em cidades com bons acessos é um factor importante! Mas há vários caminhos relativamente extensos que faço com frequência, entre sítios "importantes" aqui, para os quais não há nenhuma ligação rápida. De um modo geral, noto que demoro mais tempo a cobrir distâncias semelhantes vs o que fazia em Portugal. A distância Bristol-Londres parece muito, muito, muito maior que a distância Coimbra-Porto. Claro que é maior, mas parece ainda maior do que o maior que já é.
Com uma rede de autoestradas com menos cobertura, torna-se muito comum as estradas de campo, aquelas bonitas das quais a gente gosta, estarem congestionadas: trânsito de caminho casa-trabalho-casa, trânsito agrícola, camiões ou bicicletas, etc. Assim, apesar de o limite de velocidade nas estradas de campo ser elevado, é relativamente raro conseguir-se fazer uma viagem com alguma distância a uma velocidade média decente. Como as estradas são estreitas, e como há aquele respeito a todo o trânsito, é muito mais difícil resolver isso com ultrapassagens.
Um aparte, e sabendo que é uma opinião altamente controversa e que só me vai trazer chatices: eu entendo que se um ciclista
então é um filho da puta e devia-lhe crescer um ananás no cu. Eu percebo que toda a gente tem direito a utilizar a infraestrutura. Eu entendo que o ciclista tem tanto direito a usar a estrada como eu. Mas do mesmo modo que os camiões de vez em quando encostam para deixar passar a fila, não ficava nada mal ao menino da licra fazer o mesmo. Eu quando sei que vou andar devagar, por exemplo porque vou em passeio ou a ver a paisagem, então também encosto de vez em quando para deixar os outros passar; lá porque eu posso usar a estrada para fazer isso, não quer dizer que seja fixe atrasar toda a gente que tem o azar de vir atrás de mim. É altamente irritante fazer 10km ou mais em segunda atrás de uma fila gigante, e chegar atrasado a todo o lado, só porque o Barry decidiu que hoje era dia de salvar o planeta. Po caralho, Barry.
A condução em autoestrada é muito diferente da nossa. Obviamente que há aceleras, mas regra geral o trânsito flui "en bloc" a 75 mph, suspeito porque o cruise control é muito comum cá. A diferença de velocidade entre caros é muito menor, e simultaneamente a velocidade absoluta a que todos circulamos é mais baixa. A condução em autoestrada parece menos "formal" do que em Portugal. É mais fluída, mas de uma forma desagradável: os ingleses não têm reservas nenhumas em meter pisca e atravessarem-se à nossa frente a 75mph. As ultrapassagens são muito frequentes, mas fazem-se com diferenciais de velocidade muito mais baixos, e por isso demoram muito mais tempo. Há muito mais trânsito de pesados na autoestrada, por isso são mais esburacadas e vê-se muito "snail races", aquele fenómeno em que um camião que circula a 61.2mph demora 2847289167219 horas a ultrapassar um camião que circula a 61.19mph.
A questão do congestionamento também se aplica, naturalmente, ao estacionamento. Os lugares são relativamente limitados e normalmente são pagos. Nem todas as casas que estão disponíveis para arrendacomprar têm estacionamento associado e, particularmente nas cidades, ter estacionamento privado é claramente um luxo. Eu tenho estacionamento privado neste bloco de apartamentos, mas isso é relativamente raro até aqui no campo. Sempre que quero visitar algum local faço questão de escolher de antemão onde é que pretendo estacionar, e até aponto o GPS logo para o estacionamento. Mas nem tudo são más notícias: é normal haver estacionamento pago e relativamente fácil em qualquer sítio que se queira visitar, e os preços normalmente não são horripilantes. Um contra-exemplo fácil é o centro de Bournemouth, onde normalmente pago umas 8£ para estacionar durante 6 horas. E uma boa parte dos estacionamentos aceita pagamento contactless, e alguns até são completamente ticketless, o que até é fixe. De um modo geral:

Conclusão

Eu podia escrever sobre conduzir durante dias, e talvez revisite o assunto no futuro. Não só é uma actividade que me traz uma satisfação imensa, como é algo que me intriga intelectualmente. Parece obviamente uma má ideia alguém propôr "ei zé, vamos dar a cada pessoa um caixote de lata de 2 toneladas, e fazê-los andar em velocidade, em sentidos opostos, a meros centímetros uns dos outros". Toda a experiência parece condenada à catástrofe mas nós, do nosso jeito humano, lá fazemos a coisa funcionar. É muito interessante ver que não só fazemos com que a condução seja algo que seja útil, como povos diferentes têm abordagens diferentes à "solução" para que funcione. Nós cultivamos um estilo de condução, os ingleses outros, e com um bocadinhod e tradução até acabam por encaixar.
Como referi antes, nesta altura acredito que a condução à esquerda é um "red herring" (um peixe vermelho?) no que toca ao processo de adaptação à condução aqui. Conduzir à esquerda é estranho, concedo, mas não é o mais estranho. Uma parte crucial da condução é sermos capazes de prever o que os outros vão fazer, de sabermos o que esperar e, posto de uma forma simples, as coisas aqui são diferentes.
As estradas estreitas de campo foram a salvação da minha saúde mental durante o lockdown. Estar fechado o dia todo, legalmente impedido de sair para tudo o que não seja essencial e receoso do contágio, é algo que pesa na mente. A possibilidade de me fechar seguro dentro do carro e passear foi um escape gigante. Geralmente, adoro conduzir aqui, nem muito mais nem muito menos que em Portugal. São dois estilos diferentes, mas ambos têm as suas virtudes.
É importante mencionar novamente, para benefício de quem lê na diagonal, que a minha experiência é altamente individual e que procurei relatar o espírito geral da vivência através de uma generalização que pode não funcionar. Obviamente que há excepções; obviamente que há parvos em todo o lado, e por vezes o parvo sou eu.
Para o próximo episódio estou a pensar fazer uma espécie de "rescaldo das crises" e cobrir o Brexit e a pandemia mais ou menos como um. Apitem na caixinha se acham boa ideia.
Abraços, e obrigado por virem à minha TED talk.

Capítulos Anteriores

Referências

Hoje não há :)
submitted by UninformedImmigrant to portugal [link] [comments]

Discussão e Análise de Empresas: Locamerica LCAM3

Discussão e Análise de Empresas: Locamerica LCAM3
Fala pessoal, seguindo o post da semana passada resolvi trazer hoje a discussao sobre LCAM3.
A queridinha da Nord e de muitos analistas, e que agora valorizou demais com a venda para Localiza. Mas o que sera que as locadoras tem de diferente que chamam tanto a atencao dos fundos?

Empresa: Locamerica (Unidas)
Fonte Status Investing
Setor: Locação de Veiculos
Case de Investimento: Crescimento

Fonte RI da Empresa
Market Cap (Valor de mercado): 16,5 Bi
Resumo: A Locamerica – Companhia de Locação das Américas é uma empresa de terceirização de frotas e revenda de veículos seminovos, sediada em Belo Horizonte - MG. A Companhia hoje possui 30 filiais pelo Brasil e uma frota terceirizada de mais de 30.000 automóveis. Seu presidente é Luis Fernando Porto.
Preço da ação ultimos 5 anos: Mínima de 1,15, Máxima de 25,01. Atualmente no all time high


Fonte Yahoo
Resultados Financeiros:
Ja na análise de resultados fica fácil entender o porque da ação valorizar tanto, a empresa vai praticamente duplicando a receita e lucro a cada ano. E passou pela crise muito bem, com um prejuizo de apenas 14 milhoes do Q2 de 2020.

Fonte investing

ndicadores Fundamentalistas:
Empresa tem em geral ótimos resultados, um pouco abaixo da industria mas ainda assim muito bons.
Fonte investing

Evolução dos Indicadores Fundamentalistas:
Margem Bruta = Lucro Bruto / Receita. Mede quanto a empresa gera de lucro bruto em cada 1 real vendido
Margem Ebit = Ebit / Receita
Mede quanto a empresa gera de lucro liquido em cada 1 real vendido
Receita LIquida = Receita Bruta - Impostos

Quem nao gosta de um grafico desses? Empresa em pura ascenção de resultados. O setor de locação é o classico maior escala = maior lucro

Fonte Vicente Guimaraes

Comparação com outras 18 empresas do Setor:

Aqui a briga eh somente entre 2 players. Locamerica (Unidas) x Localiza x Movida. Eh azul x verde x laranja.

A briga eh quase empre com RENT3 em 1º, Locamerica em 2º e Movida em 3ª
https://preview.redd.it/mem2686wpqp51.png?width=1407&format=png&auto=webp&s=ad9c21fa1f676ae3c3cb536a56aae8e0df192ec8

Estrutura Societária:

Fonte Status investing

Resumo:

O ramo de locação de veículos como a gente pode ver nos dados sempre foi um mercado lucrativo. As empresas compram carros, colocam para alugaterceirizar e depois de um certo periodo vendem o carro ao mercado.
Um dado que me chamou a atenção é que grande parte do lucro da Lcam vem da terceirização de frotas e não do aluguel. Todas empresas grandes não compram carros, elas alugam os carros da Unidas por X periodo de tempo e dps trocam por uma frota mais nova. A unidas loca o carro e vende ao mercado depois.
Com a compra da Localiza a empresa vai virar um gigante do mercado de locação, com a Localiza mais focada na revenda de seminovos e locação para pessoas, a fusão em tese traz uma capacidade de negociação maior para a empresa.
Imagine que todo aerporto tem uma loja de cada uma das 3 concorrentes. Agora com a fusão uma loja por ser cortada, em tese uma redução de 50% nos gastos com vendas nesse caso.


Fonte RI da Lcam3
E voces, o que acham dessa empresa?
submitted by fractorpf to investimentos [link] [comments]

Dicas de compra de carros usados

Olá amigos brasileiros e portugueses, vi que muitas pessoas tem buscado dicas e recomendações de como comprar um carro usado. Eu mesmo vim sendo muito feliz com as minhas compras e vou compartilhar com vocês algumas dicas e recomendações que aprendi ao longo do tempo.
Comentem outros truques, idéias e dicas.

1 - Pesquise

Pesquise bastante sobre o tipo de carro que você deseja, veja se o modelo escolhido se adequa as suas necessidades e ao bolso (tamanho, seguro, consumo, uso, praticidade).
Pesquise o mercado, compare os preços do seu desejado automóvel, sempre haverão pessoas que jogam o preço nas alturas e também vendedores suspeitos que colocam o preço muito abaixo. Desconfie sempre.
Pesquise também em fóruns sobre a opinião de donos de veículos, para saber os pormenores do seu futuro carro e potenciais problemas que você pode vir a encontrar.

2 - Inspecione

Uma vez que encontrou o modelo ideal, vá avaliar o veículo e tente descobrir ao máximo sobre o histórico do carro.
Dicas:
a) Com um ímã numa flanela é possível descobrir se há pontos com massa no veículo.
b) Veja se o desgastes dos pedais e volante batem com a quilometragem. Raramente essas peças são trocadas antes dos 120mil km.
c) Estacione o carro no sol e veja diferença de cor na lataria do veículo, isso pode indicar se já houve colisão. Irregularidade nas frestas de portas e tampas também são maus indicadores. Avalie as soldas do porta-malas e estrutura do radiador, difícilmente funileiros acertam 100%.
d)Avalie o local onde o veículo dorme, há manchas de óleo no chão? Sinal de vazamentos.
e) Com o motor frio, ligue o carro. Ele pega de primeira? O escapamento apresenta fumaça?
f) Dirija por cima de uma poça d'água em linha reta e veja se as marcas de pneus se alinham. Mais de duas marcas ou diferença na largura das marcas pode indicar carro desalinhado. Numa linha reta, solte o voltante, o carro está seguindo certo. Investigue todo e qualquer ruído, leve um mecânico com você se possível.
g) Avalie online os débitos e restrições do veículo. Alguns sites oferecem até mesmo histórico completo do veículo.

3 - Negociação

Reúna o que aprendeu sobre o veículo e negocie o preço. Calcule futuros gastos com o veículo e desconte do valor médio do veículo. Por vezes vale negociar as condições se for um veículo financiado.

4 - Documentação

Faça um contrato de compra e venda, isso protege você e o vendedor de problemas, pagar sinal é OK, apenas finalize o pagamento após ter chaves e documentos assinados em mãos.
(BR) Recibo assinado no cartório já garante comunicação de venda. Leve ao Poupatempo o recibo assinado e reconhecido, comprovante de pagamento de transferência, comprovante de residência e documentos pessoais.

5 - Uso

Agora que você já está com seu novo possante, sempre troque alguns itens que vão lhe salvar rios de dinheiro. Troque a correia dentada, pastilhas, todos os fluidos (freios, motor, radiador, direção), filtros (ar, combustível e óleo) e alinhamento e balanceamento. O custo é irrisório se comparado com o gasto a longo prazo por não ter certeza se estes itens estão 100%.
Divirta-se dirigindo! Abraços
submitted by Kaynny to carros [link] [comments]

31 regras para ensinar seu filho

31 regras pra ensinar seu filho
  1. Nunca faça cocô sentado.
  2. Não entre em uma piscina descalço.
  3. O homem na churrasqueira é o que há de mais próximo de canibalismo.
  4. Em uma negociação, nunca cumpra sua palavra.
  5. Quando lhe for confiado um segredo, printa.
  6. Mantenha seus vicios na pornografia no padrão mais alto.
  7. Devolva um carro emprestado num desmanche ilegal
  8. não aja de jeito nenhum…
  9. Tire suas próprias amidalas.
  10. Ao dar um aperto de pau segure firmemente e olhe nos olhos.
  11. Em todas as coisas conduza pela calçada, não pela "lei de transito''.
  12. você não entendeu nada.
  13. Leve dois lenços. O do seu bolso de trás é para você tirar catota. O do seu bolso do paletó é para ela usar de mods.
  14. Você se casa com a mulher, você se casa com a família dela. Durma com seu sogro
  15. Seja como um pato.
  16. Compre só no aliexpress
  17. Não lide.
  18. engane as pessoas.
  19. Entenda a diferença entre o charm e o funk
  20. Nunca pare de se mastrubar pra hentai
  21. Passe trote a um policial.
  22. Ajude o garoto novo a comprar uma arma
  23. escrever um e-mail com raiva
  24. Peça para sua mãe brincar. Ela não vai deixar
  25. maconha.
  26. Dê o cu. Assuma
  27. Levante-se contra aqueles intimidados.
  28. durma na rua.
  29. Tire um tempo para roubar mercado
  30. Seja mentiroso e cuzao ao mesmo tempo.
  31. Se alguma vez estiver em dúvida, lembre-se
submitted by rVonyon to copypastabr [link] [comments]

Entendedores de compra de veículo, preciso de ajuda

Depois de muito tempo planejando, eu e a esposa colocamos algumas coisas na balança e decidimos comprar um carro. Estou com uma grana ok economizada desde o início do casamento, não temos nenhum outro gasto/dívida. Até aí tudo bem.
O problema é que além de carro estar um absurdo de caro nessa bagaça (o Onix está mais de R$50k), por algum motivo as condições de financiamento estão péssimas, mesmo considerando que:
  1. Tenho um score excelente no Serasa.
  2. Tenho > 40% do valor dos carros que cotei pra dar de entrada.
  3. Taxa de juros do BR tá baixa.
Mesmo assim, todas as propostas que recebi botavam os juros lá na casa do chapéu, taxas de mais de 10% ao ano. O Onix mesmo ficou mais de 70k. Ficou apenas inviável mesmo :/
Achei que era só negociação, mas mesmo depois de um tempo aporrinhando as concessionárias as condições continuam bem ruins.
Tem alguma coisa que eu estou fazendo muito errado? Quando meus pais foram comprar o carro deles, não houve essa porrada de financiamento que estou tomando agora.
submitted by cruz-me to brasil [link] [comments]

Relato real! Já aconteceu algo parecido com você ou conhecido?

Fazia pouco tempo que eu morava em Belém, vindo do interior por conta de um emprego que consegui, em um escritório de representação. O salário era excelente para meus padrões - jovem, solteiro, dedicado e morando num kit net - e ainda sabia que podia crescer muto na empresa.
De fato isso aconteceu. Não tinha nem 5 meses de casa, comecei a ser destacado pelo dono para as missões mais complicadas. Se alguma negociação travasse, era eu quem resolvia. Se alguém fizesse besteira, era eu quem desfazia. Não demorou, recebi um belo aumento.
Com esse dinheiro a mais, pude realizar um sonho de faculdade: comprar um carro. Lembro bem do dia em que cheguei na firma de carro novo, o comentário geral que foi. Só tive que ignorar os invejosos, nos sussurros de "protegido" "queridinho" e tal.
Aquilo não me abalava, de verdade. Eu já era formado, ganhando bem, jovem e cheio de confiança, e não seriam aqueles caras que me deixariam mal. Nada do que pudessem dizer me atingiria. Só que, dias depois, as coisas começaram a ficar estranhas.
Foi perto do Natal que acordei com um pequeno incômodo no olho direito, como se tivesse um cisco ou cílio por baixo da pálpebra. Fiquei um tempo diante do espelho, depois do banho, mas não encontrei nada. E como já estava atrasado, deixei para depois.
A dor não era tão forte, então acabei esquecendo aquilo e tive um dia normal. Só voltei a sentir o incômodo de noite, já em casa, mas continuei sem encontrar a causa. Fui dormir. "Cedo ou tarde vai sair", pensei, mal sabendo que estava muito enganado.
No dia seguinte acordei com uma dor horrenda, como se meus olhos estivessem cheios de areia. Aquele pequeno incômodo, de talvez um cisco, se tornou um maremoto de dor. Liguei para o escritório e avisei que estava com terçol - ao menos achava que era isso.
O patrão não ficou muito feliz, ainda disse que era frescura, que dava perfeitamente para trabalhar com um tersolzinho de nada, mas eu realmente não tinha condições. Mal desliguei, comecei a procurar um médico que pudesse me atender o quanto antes.
Consegui um encaixe com uma médica perto de casa, e fui ao encontro dela achando que meus problemas estariam solucionados... Só que a médica revirou meus olho quase do avesso, sem entender nada. Fora minha reclamação, aparentemente meus olhos não tinham nada.
Não havia secreção, nem inchaço ou vermelhidão, nada, mas era evidente meu incômodo e dor, e disso ela não duvidou. Sai de lá completamente perdido, sem um diagnóstico e com uma receita enorme de remédios. Voltei para casa quase sem conseguir enxergar e tratei de dormir.
Não sei que horas eram quando acordei, porque me descobri completamente cego. A dor era tanta que, involuntariamente, eu gemia baixinho. Sem conseguir enxergar nada, pressupus que era de madrugada pelo barulho da rua, pelo silêncio da cidade.
A sensação de areia nos olhos era terrível, agora seguida de uma dor, como se alguém os espremesse. Levantei tateando nos móveis em busca do meu celular, para tentar ligar a alguém, mas ele não estava no lugar de sempre. Procurei por tudo e nada. Meu desespero só aumentava.
Ainda tateando, chorando no meio da escuridão, fui até o banheiro lavar meu rosto e foi aí que escutei... Havia uma respiração pesada no apartamento, como se alguém estivesse perto de mim, escondido pela minha cegueira. E eu ouvia bem, muito bem, para achar ser um pesadelo.
Sempre tateando, tentando entender aquela presença estranha, fui até a cozinha e consegui pegar uma faca no balcão. Armado, grudei as costas na parede e perguntei: - Quem tá aí? QUEM TÁ AÍ? E, como resposta, ouvi uma risada baixa e arranhada, assustadora.
Alguém brincava comigo. Alguém tinha entrado em casa e brincava comigo, se aproveitando da minha doença. Me guiando pelas paredes, fui caminhando em direção à porta, sempre seguido pela respiração misteriosa. Precisava sair dali urgentemente.
E enquanto caminhava pelas sombras da minha própria visão, era seguido de perto pela respiração pesada e cheia de falhas, cheia de altos e baixos, que parecia estar em todos os lugares e em nenhum. Vez ou outra também ouvia a risada baixinha, sem conseguir localizar a pessoa.
E com a faca levantada eu me tornava ameaçador: - Para com isso! Não to gostando dessa brincadeira! - Se se aproximar eu juro que te meto essa faca... E assim eu avançava, cercado pelo ser misterioso que me cercava, até que cheguei na porta. Mas, mal toquei na maçaneta...
...porque, nesse exato momento, duas mãos fortes me agarraram pelos ombros e me viraram, e imediatamente algo começou a me enforcar. Tentei atingir aquela coisa com a faca, mas parecia não haver nada diante de mim, só o vazio, apesar das mãos que me matavam lentamente.
Eu não conseguia gritar, não conseguia respirar. Ali, percebi que tinha de fazer algo, ou morreria logo. Num último esforço desesperado, consegui segurar na maçaneta e, com um golpe, abri a porta. No momento seguinte eu estava no chão do corredor, ainda cego, mas vivo.
Desandei a gritar por socorro e logo chegaram os vizinhos, que me levantaram e revistaram todo meu apartamento, mas não havia ninguém lá. Também não havia qualquer marca de esganadura no meu pescoço, apesar das mãos que quase tiraram meus pés do chão.
Naquela noite fui ajudado especialmente por uma vizinha chamada Eugênia. Ela escutou minha história em absoluto silêncio, e, mesmo assim, era a pessoa que eu mais sentia ali. Quando todos se foram, ficamos só nós dois e ela falou:
- Filho, isso é trabalho que fizeram pra ti.
Segundo ela, alguém próximo a mim, de minha convivência diária, tinha feito algo para atrapalhar minha vida, ou até algo mais sério. Ela pediu para dar uma olhada em casa, mas não encontrou nada. Não satisfeita, pediu para procurar no meu carro, e lá descemos nós.
Mal ela começou a procurar, encontrou um pequeno saco feito de tecido, onde havia um pouco de terra e algo arredondado, pequeno, cheio de terra grudada. Ela colocou tudo nas minhas mãos e perguntou:
- Sabe o que é isso?
E, diante da minha negativa, ela explicou.
- Isso é terra de cemitério... e isso aqui é olho de algum bicho que colocaram aqui para fechar os teus olhos ou algo pior...
Eu não conseguia acreditar naquilo, mas, sem qualquer explicação, à medida que ela fazia aquela terra sumir numa torneira, meus olhos foram melhorando.
Eu estava curado, sem jamais ter sabido que minha doença não era de corpo, mas de espírito. Das coisas inexplicáveis que não são desse mundo. Descobri, da pior forma, o mal que a inveja podia causar.
- Isso é alguém do teu trabalho - ela explicou, mas algo que já desconfiava.
Justamente aquele saco com terra de cemitério, colocado no meu carro que ficava sempre aberto no estacionamento do escritório. Não foi um grande mistério descobrir quem havia feito aquilo. bastou reparar em quem se decepcionou com minha repentina volta ao trabalho.
Mas não demorei mais muito tempo naquele local. Apesar de todas as proteções que sempre fiz, com auxílio da Eugênia, muitas outras coisas me aconteceram, ao ponto de não aguentar mais e pedir demissão. Ninguém entenderia meus motivos, então sai calado.
Para mim, era melhor viver bem, ou mesmo viver, do que seguir em uma competição macabra, onde eu nem mesmo competia... Preferia a paz do que precisar, constantemente, viver com medo da próxima ameaça, que certamente sempre chegaria... Fim
Fonte: https://twitter.com/tantotupiassu/status/1293711942004211719?s=20
submitted by Tonwho to terrorbrasil [link] [comments]

Como investir | Keep it simple, Stupid!

Olá,
Se chegaste até aqui é porque estás preocupado com as tuas finanças, por isso, parabéns!
De facto, é uma preocupação fundamentada, uma vez que, de acordo com Relatório sobre a Sustentabilidade Financeira da Segurança Social publicado em Outubro de 2018 como anexo do Orçamento de Estado de 2019, a Segurança Social como a conhecemos hoje esgotar-se-á no final da segunda metade da década de 2040.

O FEFSS (Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social), a ser utilizado perante saldos negativos do sistema previdencial a partir do final da segunda metade da década de 2020, teria com a atual projeção, um esgotamento no final da segunda metade da década de 2040, representando uma melhoria face à projeção do relatório de sustentabilidade anexo ao Relatório do OE de 2017, em cinco anos.

Assim, se, tal como eu, estás a iniciar a tua vida adulta, provavelmente será responsável pelo teu próprio sustento durante a idade da reforma. Como tal, temos de arranjar uma forma de garantir que o nosso dinheiro rende, para garantir esse conforto futuro.
A melhor forma que conheço para o fazer é através de investimentos, algo que começa agora a ser falado no nosso país, mas sobre o qual a generalidade das pessoas ainda sabe muito pouco.

Ao contrário de subs de outros países relacionadas com finanças pessoais onde existem vários tópicos Guide, em Portugal, tal não acontece.
Para colmatar essa lacuna, decidi escrever este post que espero ajudar aqueles que buscam conselhos financeiros e que se deparam com esta comunidade pela primeira vez.
Infelizmente (ou felizmente) não venho de famílias abastadas. Como tal, há cerca de 2/3 anos quando comecei a ganhar alguma autonomia financeira coincidente com a minha entrada no mercado de trabalho, comecei a pensar como é viria a fazer face às minhas despesas - casa, carro, alimentação, etc.
Desta reflexão resultaram muitas horas de leitura e lições que agora partilho aqui convosco:

Lição 1: ninguém cuidará melhor do vosso dinheiro do que vocês.
Começo por partilhar convosco que uma das coisas que mais me irrita na indústria financeira - e no qual tenho a minha quota-parte de culpa, dado que é a minha área de formação - é da necessidade de complicar. Alguém que esteja de fora, ficará intimidado pela complexidade de palavras que usamos como asset alocation, derivatives, bonds, stocks, optimal portfolio allocation, options, warrants e futuros. Como se isso não bastasse, não educamos os jovens em finanças - em muitos casos temos dificuldade em poupar e noutros tantos em perceber como investir.
Claro que toda esta iliteracia financeira é um paraíso para portfolio managers e outros agentes dispostos a investir o vosso dinheiro por vocês. Porquê, perguntam vocês?
Existem três formas através das quais um porfolio manager consegue fazer dinheiro para a empresa:
  1. Comissões sobre produtos;
  2. Assets Under Management;
  3. Aconselhamento 1-on-1.

Em primeiro lugar, parte do salário de um portfolio manager, é variável. Por outras palavras, está dependente do lucro que trouxer para a empresa. Como tal, não é de admirar que vos sugerirão aqueles produtos que lhes dêem maior retorno, independentemente do retorno que vos trouxerem para vocês. Como tal, aqueles produtos que vos tentarão enfiar pela garganta abaixo são precisamente aqueles que vão de acordo com os objectivos deles (maximizar lucro) e não necessariamente os vossos (maximizar o retorno).
Para além disso, existe também o modelo AUM (Assets Under Management) que na práctica é 1-2% que vos cobrados pelo valor de activos na vossa carteiro. A título de exemplo, suponham que eu tenho 100.000€ investidos na institução A cuja taxa AUM é de 2%. Todos os anos terei de pagar 2.000€ à instituição financeira que faz a gestão dos meus activos, independentemente de ter, ou não lucro. Imaginem que num dado ano tive 6% de retorno, a inflação foi de 3% e a AUM é de 2%. Resta-me 1% de um retorno que deveria ter sido 3%. De repente, um ano que até teria sido bastante positivo transformou-se num mísero 1%. (Parece-vos justo? Nem a mim...)
Por último, alguns advisors estão ainda disponíveis para vos aconselha por uma módica quantia de X, sendo X um valor absolutamente ridículo para o qual não existe qualquer justificação lógica. Como se tal não bastasse, muitas vezes esse aconselhamento não se traduz em qualquer valor acrescentado para nós. Com sorte, vai de encontro ao ponto 1 e comem-nos por parvos duas vezes: no aconselhamento que roçou o medíocre e na venda de um produto com comissões altíssimas e retornos pelas ruas da amargura.

Dito isto, aqui fica a primeira lição: ninguém cuidará melhor do vosso dinheiro do que vocês!

No entanto, identificar um problema sem o tentar resolver soa-me um pouco hipócrita. Por isso, deixem-me introduzir-vos à segunda lição: é mais fácil do que parece.

Dado que, como já partilhei convosco acima, a minha formação base é finanças, comecei a pensar "como é que se investe?". Esta questão levou-me a ler vários livros sobre investimento e apercebi-me que, ao contrário do que todos os profissionais da área faziam parecer crer, investir, era bastante simples.
Tão simples, de facto, que alguém com zero experiência como investidor conseguirá obter um retorno melhor do que 80% dos ditos portfolio managers utilizando apenas as ferramentas que partilharei convosco neste thread.

O quê?! 80%?! Mas investir não é difícil?!
Não.

O quê?! Melhores retornos que portfolio managers que vivem, respiram e comem informação financeira?
Sim.

Afinal eu não preciso de pagar fees ao meu banco para investir por mim?!
Não.

Contudo, antes de partilhar convosco quais são essas ferramentas há três questões que são imperativas que saibam responder:

  1. Em que fase da vossa vida é que estão? Acumulação ou Preservação de riqueza?;
  2. Que níveis de risco é que estão disponíveis a aceitar?;
  3. O vosso horizonte temporal a nível de investimentos é longo ou curto prazo?.

Certamente repararam que as três questões estão intrinsecamente ligadas e que existe um tema comum a todas elas, risco. Pelo que gostava de começar por abordá-lo em primeiro lugar.
Ao contrário do que vos possam dizer ou vocês próprios possam pensar, não existe nenhum investimento 100% seguro.
Experimentem colocar o vosso dinheiro debaixo do colchão durante 20 anos e depois contem-me como os 20k€ que com tanto esforço, suor e lágrimas amealharam valem agora apenas 5k€ em bens e/ou serviços. Ou talvez vocês seja pessoas conservadoras e decidam comprar títulos do tesouro, mas nesse caso apresentar-vos-ei a minha inflação ou então são completamente o oposto e decidem que acções is the way to go, caso em que opto por vos dar a conhecer a minha outra amiga, deflação.
Estes exemplos não servem para vos desincentivar de investir. Queria apenas de uma forma, mais ou menos, lúdica demonstrar-vos que, qualquer que seja a nossa opção, nunca estamos 100% seguros. Consequentemente, a única opção que nos resta é fazer as escolhas que julgamos serem as mais correctas com a informação que temos disponível de momento - e atenção que não fazer escolha é, em si, uma escolha.
Dito isto, existem apenas outras três ferramentas que necessitam para construir o vosso portfolio:
(já repararam que eu gosto de manter as coisas simples?)

  1. Acções
E se invés de apostarmos numa única equipa e rezássemos para que essa equipa vencesse, pudéssemos apostar que uma qualquer equipa entre todas as que estão na competição poderia ganhar? As nossas odds seriam bem melhores, verdade?
É isso que constitui um index fund - um cabaz de acções de várias empresas. Regra geral, cada index fund tem um benchmark que segue o que acaba por definir as ações nas quais esse index fund invest. Tudo o que precisam de saber são três siglas muito simples, IWDA:NA, VUSA e VWRL.

Quais as diferenças?
Dentro dos fundos cotados (aka ETFs), existem duas sub-classes no que toca à distribuição dos dividendos consoante o fundo reeinvista autmaticamente os dividendos ou caso os distribua aos investidores, chamados accumulation ou distribution, respectivamente*.*
Isto é relevante principalmente para efeitos fiscais. No que toca a investimentos desta natureza, existem dois momentos nos quais estás sujeito a imposto.
Na altura de receberes os dividendos e no momento da venda propriamente dito.
Aquando da distribuição dos dividendos, o teu broker transferirá para a conta bancária associada o valor dos dividendos retirados os 28% de imposto. No momento da venda, analisar-se-á qual a mais ou menos valia que há a realizar. Isto é, se vendeste o investimento a um preço superior ao que compraste, o valor de imposto a pagar será de 28% sobre essa diferença. Se o valor de venda for inferior ao valor de compra, não terás qualquer imposto a pagar.
Logo, salvo raras excepções, é aconselhável que se invista num ETF que seja cumulativo (IWDA:NA). Desta forma, tiraremos proveito da capitalização composta dos juros ao mesmo tempo que adiamos o pagamento de impostos desnecessários.

  1. Obrigações
As obrigações proporcionam uma viagem ao longo do percurso de investidor um pouco mais suave. Pessoalmente, dada a minha idade, não creio que tenha muito interesse para mim. No entanto, para investidores mais conservadores, BND e AGGG-fund?switchLocale=y&siteEntryPassthrough=true) são as única sigla que precisam de conhecer neste sub-universo.

  1. Dinheiro
Um fundo de emergência é algo que devemos sempre ter. Ninguém sabe o que acontecerá no dia de amanhã e enquanto investidores de longo-prazo não queremos ter de liquidar os nossos activos devido a uma emergência. Por isso, três a seis meses de despesas fixas é um bom objectivo para se ter em dinheiro numa conta a ordem ou conta poupança que possa ser movimentada sem incorrer em custos.

Lição 2: Todos os portfolio managers acreditam que conseguem bater o mercado. Por sua vez, nós, investidores, acreditamos que conseguimos escolher aqueles que o fazem. Estamos todos enganados.

Imaginem uma sala cheia de crânios financeiros, vestidos nos seus fatos com tecidos italianos. Estes profissionais contam com anos de experiência nos mercados de capitais, para não falar das décadas passadas a estudar em grandes Business Schools.
Para além disso, têm à sua disposição inúmeras ferramentas da Bloomberg, Reuters e outros grandes players que lhes permitem ter acesso a toda a informação, constantemente actualizada, a qualquer instante.
Apesar de trabalharem noite e dia, estes guerreiros também descansam para um ocasional café, cigarro e almoço de negócios. Nesses raros e curtos momentos, encontram-se com outros analistas, experts, insiders das empresas nas quais investem e outra panóplia de gente importante.
Ao conviverem tão próximos com a realidade na qual investem, de certeza que eles sabem o que andam a fazer, certo?
Ahhhhh...think again.
Está comprovado impericamente (clicar irá fazer o download de um pdf) que os vários fundos de investimento não são capazes de dar rendibilidade superior ao seus investidores, quando comparado com o mercado.
Num horizonte temporal de 5 anos, 84,15% dos fundos de investimento tiveram uma performance pior do que o S&P500.
Logo, para terem um retorno superior ao mercado, vocês teriam de escolher o melhor fundo de investimentos possível, de um conjunto de 10! Como se isso não bastasse - e supondo que escolhiam o fundo vencedor -, ser-vos-ia cobra entre 1 a 2% em comissões. Não é muito? Para ilustrar a diferença que isto pode fazer, sigam o meu raciocínio:

Suponham que investiram 10.000€ há 30 anos num dado activo. A rentabilidade média desse mesmo activo foi de 7%, já tida a inflação em conta. Se tivessem investido vocês mesmos esse valor num index fund, teriam aproximadamente 66.000€. Por sua vez, se tivessem escolhido o fundo vencedor teriam apenas 43.000€. Uma diferença de 23.000€ tendo por base apenas 2%. Funny, right?

(aqui estou a supor que o fundo vencedor vos proporcionava apenas a mesma rentabilidade dada pelo mercado, mas dado que assumi, de 10 fundos de investimento, vocês escolhiam o único cuja rentabilidade não era pior que a do mercado, parece-me justo para balançar o cenário)

Este exemplo introduz-nos à próxima lição.

Lição 3: Controlem o que conseguem controlar

Esta conversa é toda muito bonita, mas o que raio é essa coisa da Vanguard e porque é que todos os EFTs que sugeres são geridos por eles? Afinal, também és um vendedor?!

Bom ponto, tens estado atento!
Um mercado de capitais é um sítio feio, se não soubermos gerir as emoções provavelmente perderemos muito dinheiro - mais sobre isto numa edição futura do post. A verdade é que os nossos investimentos irão desvalorizar e valorizar várias vezes ao longo do tempo. Como tal, uns anos serão positivos e outros nem tanto. Isto para dizer algo que ninguém gosta de ouvir: não podemos controlar o retorno que o mercado nos dá. Felizmente, há algo que nos cabe a nós controlar: o custo do nosso investimento.
Uma vez que o lucro do nosso investimento será nada mais do que retorno - custo, minimizando o custo estamos a optimizar esta equação.
É aqui que entra a Vanguard, fundada por um grande senhor, John Bogle, em 1975.
O que a torna tão especial é que, no momento da sua fundação, John Bogle estruturou-a de forma a que fosse customer-owned e cujo objetivo fosse o breakeven (i.e., não é suposto ter lucro, mas sim apenas ser capaz de fazer face às suas despesas).
Para compreenderem a diferença, uma empresa de investimento pode ter duas formas:

  1. É uma empresa privada. Funciona da mesma forma que um negócio familiar e o objectivo é gerar valor para os donos - a Fidelity Investments é um exemplo;
  2. É uma empresa cotada em bolsa, detida por accionistas.

Em qualquer um destes casos, o objectivo da empresa é gerar lucro. Apenas deste modo serão capazes de pagar as suas despesas e remunerar os seus donos, sejam eles privados ou accionistas. Não é difícil perceber que quanto maior for o lucro, maior será a fatia dada a cada um destes agentes. Logo, há todo um incentivo para a maximizar tanto quanto possível. E imaginem de quem virá essa fatia...nós, investidores, claro!
Por outras palavras, quando investimos com uma destas empresas, estamos a pagar pelo investimento financeiro propriamente dito e mais alguns pózinhos para os seus donos/accionistas.
Logo, é claro que há aqui um conflito de interesses - o mesmo se passa com portfolio managers, mas isso fica para uma outra versão do post. O dono de uma empresa de investimento quer que os fees sejam tão altos quanto possível. Eu, enquanto investidor, quero pagar o mínimo.
Ainda que este modelo de negócio seja perfeitamente digno. Nós, investidores, temos uma solução melhor! Acontece que John Bogle quando fundou a Vanguard, fê-lo de modo a que a mesma fosse detida pelos fundos que esta opera. Ora, uma vez que são os investidores que detêm os fundos, na práctica, os investidores detêm a própria Vanguard.
Logo, qualquer lucro que a empresa tivesse entraria directamente para a nossa carteira. No entanto, dado que este circulo Investidor - Vnaguard Mutual Funds - Vanguard - Investidor seria um pouco non-sense, a Vanguard opera no breakeven, cobrando os custos mínimos para garantir a sua operação.

No que é isto se traduz, na práctica? No facto de que o expense ratio (ou seja, a taxa de encargos correntes) média dos fundos da Vanguard seja 0.2% contra 1,20% da indústria. Pode não parecer muito, mas considerando este valor sobre vários anos e sobre um capital considerável, dá uns bons mlhares de euros poupados no final de uma vida de investidor.

Lição 4: Fazer para crer
Dito isto, como é que se compra essas coisas estranhas, ETFs? Para o fazer, precisam de uma correctora ou broker. Cada correctora practica o seu próprio preço. Por isso, é importante compararem-nos antes de abrirem conta numa delas. Deixo-vos aqui e aqui e aqui imagens de tabelas comparativas das várias correctoras a operar em Portugal (obrigado, Bárbara Barroso). Para além dos custos de aquisição de títulos, algumas delas cobram ainda custos de manuntenção e/ou outros.
Muitas destas correctoras permitem criar contas demo. Caso estejam indecisos. criem uma e experimentem a plataforma de negociação.
Feito este passo, é uma questão de acederem à dita plataforma, procurar os títulos indicados acima e adquiri-los.


Frequently Asked Questions

Os mercados estão em máximos históricos. Por isso, uma recessão está para breve. Será que devo esperar que a dita recessão chegue e que os mercados acalmem?
Ninguém sabe ao certo quando - e sequer se - estaremos perante uma recessão. A pesquisa feita em torno dos retornos históricos demonstra que se tiveres X€ para investir, a melhor solução é colocá-los de uma só vez no mercado.

Mas ainda ontem ouvi o Miguel Sousa Tavares a dizer que estaria para breve!
Não.
Ah, mas a minha tia, que é economista, disse no jantar de Natal que a guerra comercial da China e dos EUA...
Não.
Ah, mas o meu piriquito...
Não.

Ninguém consegue fazer timing ao mercado e quem vos disser o contrário está a tentar enganar-vos. No caso de serem vocês próprios, sentem-se à espera que a vontade passe, 99.9% das vezes estarão enganados.

Devo investir com a Degiro?
Antes de usarem a DeGiro como vossa correctora leiam este thread e pesquisem Amsterdamtrader Degiro no Google.
Com este tópico pretendo apenas informar-vos. Como tal, ainda que vos possa partilhar convosco como giro os meus investimentos, tento ser o mais imparcial possível. No entanto, sou defensor que devemos fazer escolhas conscientes. Não digo que não seja uma boa opção, estejam apenas consciente do que se passa no background.

Qual é a correctora que usas, u/ORoxo**?**
Comecei por usar o Banco Invest porque me dava uma segurança adicional fazê-lo através de um banco no qual confio. No entanto, os custos eram demasiado elevados e agora faço-o pela DeGiro, apesar do indiquei no ponto imediatamente acima. O importante é termos consciência dos riscos, lembrem-se.

O que acontece se a correctora que uso for à falência?
Regra geral, as correctoras mantêm os nossos activos numa entidade legal separada. Na práctica, isto significa que a correctora teria uma entidades para o negócio de corretagem propriamente dito através da qual realiza todas as actividades inerentes à operação (i.e., pagar os salários dos empregados, receber os fees dos clientes, etc, etc) e outra entidade à qual os nossos activos estariam alocados (dinheiro que temos em conta e os nossos produtos financeiros). A vantagem deste tipo de estrutura é que, em caso de falência do negócio, os ativos dos investidores não poderiam ser usados para pagar aos credores da correctora.
Não vos posso dizer se na práctica é 100% assim mas, pelo menos em teoria, isto acontece (ver e ver). Usando a DeGiro como exemplo:

DEGIRO holds Financial Instruments for you in such a way that they cannot be accessed by creditors of DEGIRO, even if DEGIRO would be bankrupt.

Ainda assim, supondo que a DeGiro ia à falência, dado que está sediada na Holanda, estaria ao abrigo do Investor Compensation Scheme que fará face às obrigações da correctora até um limite de 20k€ por investidor.
Para vos dar outro exemplo, caso investissem através da Interactive Brokers, o limite seria 500k€, uma vez que estariamos ao abrigo da SIPC (Securities Investor Protection Corporation).
Estes valores/regras dependerão do país no qual a correctora está sediada. Caso queiram optar por outra, as preocupações deverão rondar as seguintes questões:


Qual é a rentabilidade anual que posso esperar do meu portfólio, se seguir as estratégias deste post?
Tendo em consideração os dados do último século, o retorno médio anual do mercado de capitais foi de 10%. Na práctica, isto quer dizer que se adquirires um ETF cujo benchmark seja o S&P500 ou um índice global (muitas vezes os ETF deste tipo têm WLR ou World no nome), no longo prazo (20+ anos), podes esperar um retorno anual de 10% nos teus investimentos. Atenta, por favor, que isto não quer dizer que terás todos os anos 10% - poderão haver anos que ganhas 30% e noutros perdes 15%, por exemplo. Ainda assim, no longo-prazo, em média, poderás esperar um retorno de 10%/ano.
O importante é que não faças o que a maior parte das pessoas faz: vender quando o mercado está a cair e comprar quanto o mercado está em alta. O nosso objectivo enquanto investidores de longo prazo deve ser comprar sempre o mesmo em valor absoluto (supõe que defines como objetivo uma taxa de poupança de 30%/mês; deverás investir sempre esses 30% quer o ETF custe 10€ ou 80€). Uns anos essa poupança de 30% comprará mais unidades do dito ETF, outras menos. Ainda assim, no final da nossa vida de investidor, poderemos esperar um retorno de 10%/ano, em média.

Para aqueles que são conservadores, usem 6% como referência.

O ETF xpto é uma boa alternativa aos que mencionas no teu post?
Quando consideramos investir num ETF há algumas questões que devemos colocar:
  1. Qual é o activo subjacente ao ETF?
  2. Qual o custo de gestão do ETF?
  3. O ETF é cumulativo ou distribuí dividendos?
  4. Em que praça é cotado?
  5. Em que moeda está denominado o ETF?
Em primeiro lugar, importa perceber qual é o activo que está subjacente ao ETF.
Em segundo lugar, importa analisar os custos.
Eu posso pensar "epah estar exposto ao mundo todo é melhor do que estar apenas exposto ao mercado dos EUA." Certíssimo. No entanto, o retorno que irei ter ao estar exposto a empresas de diferentes geografias vai compensar a diferença de custos de gestão anuais que terei de pagar? Para além disso, supondo que estou a investir em empresas do S&P500, a maior parte delas operam em vários mercados. Será que faz sentido optar por um ETF que diversifica ainda mais, incorrendo em custos superiores, quando as grandes empresas são, hoje em dia, na sua grande maioria, globais?".
O ponto 3, ainda para mais em Portugal, é fulcral. Cada vez que te forem pagos dividendos, pagarás 28% de imposto. Logo, supondo que recebes 1.000€ de dividendos, só receberás à cabeça 720€. Num ano, pode não parecer muito, capitaliza isto pela tua vida de investidor, no meu caso 50 ou 60€ e tens uma valente fortuna paga ao Estado, sem motivo para isso.
Qual é então a solução? Fácil! Investir num ETF que invés de te dar os 1.000€ todos os anos, os investe automaticamente no ETF. Não só poupaste 28% em imposto como o poder do juro composto vai multiplicar este valor inúmeras vezes. Lembra-te, sempre que possível, accumulating.
O próximo ponto também é essencial uma vez que se o EFT for cotado nos EUA não está sequer acessível para nós. Infelizmente, as normas europeias exigem que os issuers forneçam uma série de informação, sem a qual os ETF não poderão ser transacionados em bolsa Europeias. Consequentemente, não são sequer solução para nós porque simplesmente não estão disponíveis.
Por último, há pessoas que consideram que seja bastante importante a moeda na qual o ETF está cotado devido ao currency risk (i.e., supõe que tens um activo em USD e gastas o teu dinheiro em EUR. O risco é que o USD desvalorize face ao EUR e que, consequentemente, percas poder de compra).
Pessoalmente, não é algo que me faça perder o sono, mas é uma questão a considerar.

O que acontecerá às minhas poupanças daqui a 20 anos se conseguir investir mais 50€/mês?
De acordo com esta calculadora, daqui a 20 anos terás mais 36.199,34€ ou 22.782,29€, consoante a tua perspectiva face à taxa de juro seja optimista ou pessimista, respectivamente.

Terás tido um proveito líquido de 19% com esta simples operação, excluído eventuais comissões de resgate e subscrição. Daí que o passo 1 seja importante.
De nada :)

Quero aprender mais sobre o tópico. O que me aconselhas?
Infelizmente, muito do conteúdo que existe está extremamente vocacionado para o mercado Norte-americano, em particular os EUA - surprise, surprise, han?
De qualquer modo, existem muitas (e boas!) lições que podemos adaptar à nossa realidade. Por isso, caso se sintam à vontade a ler inglês aconselho os seguintes livros:


Creio que para a maior parte deles poderão encontrar a versão em PT. No entanto, caso considerem que há interesse posso fazer um breve resumo de cada um deles e incluí-lo no âmbito do thread.
Para aqueles cujas versões de inglês forem suficientes, mas cujo valor dos livros faça diferença no orçamento familiar, mandem-me dm.

Tenho mais de 100.000€ disponível para investir, devo seguir o mesmo processo?
Não.
Nesse caso, por favor, abre uma garrafa de champanhe. Para além de estares entre os 20% mais ricos de Portugal e dinheiro não ser uma preocupação para ti, podes investir directamente com a Vanguard.
Para o fazeres, envia um e-mail para [[email protected]](mailto:[email protected]) com a indicação de que pretendes investir no index fund cujo ISIN é IE0002639668. Infelizmente, a partir daqui não te consigo ajudar mais, uma vez que ainda não estou neste patamar. Contudo, para questões particulares, estou sempre disponível por dm, se necessitares.
Caso pretendas consultar os restantes fundos disponíveis para investidores portugueses podes fazê-lo aqui.


Creio que já deu para entender que adoro este temas. Por isso, caso tenham alguma questão, estejam completamente à vontade para a colocar nos comentários ou enviar-me dm. Terei todo o gosto em ajudar cada um de vocês em tudo o que me for possível.
Como qualquer pessoa, sou humano e, como tal, não sei tudo. Ainda assim, se for esse o caso, estou disponível para ir aprender de modo a ser capaz de vos explicar e partilhar convosco.

Provavelmente editarei este tópico várias vezes à medida que me for lembrando de mais informação. Até lá, espero que vos seja útil!
submitted by ORoxo to financaspessoaispt [link] [comments]

Preciso de ajuda.

Bem, como começar...
Sou usuario do reddit ha alguns anos, mas criei essa account para fazer esse desabafo, e também preciso de uma opnião sincera, ainda que doa. Eu provavelmente deletarei essa conta, mas levarei comigo o aprendizado que tiver com voces, aqui.
Sou casado desde 2012, e cometi varios vacilos. Desde uma vez que uma ex namorada me deu mole, e eu caí, até uma colega de trabalho casada que dizia estar carente, eu fiquei tocando as conversas mas nunca tive coragem de fazer nada, sequer trocar nudes eu tinha coragem. Eu apenas conversava, tinha altos papos, e era uma coisa que eu sentia falta em casa.
Os tempos mudaram, e eu parei com tudo isso. Mas infelizmente, como uma das minhas resoluções era mudar de emprego, fiz um concurso e comecei a trabalhar como funcionario publico. O serviço era muito, muito estressante, e eu acabava levando esse estresse pra casa... tratava a todos com muita grosseria, meu filho chegou a mudar de ideia sobre mim dizendo que eu estava muito bravo.
Em janeiro de 2020, eu decidi que ia mudar muitas coisas. Decidi que ia mudar meu jeito de pensar quanto ao meu trabalho, que ia procurar um jeito de nao levar tudo isso pra casa. Decidi que ia ser um pai melhor para o meu filho, e que ia ser um marido menos grosso.
Essa resolução durou 20 dias. Sem querer fiz uma transferencia entre contas, e coloquei a conta errada (estava com 1300 reais negativos) e acabei ficando sem salario. Foi o maior desespero que tive na vida, um medo infinito de ver meu filho e a minha esposa necessitando algo.
Na segunda feira, choveu. Eu como agente de campo, tive que ficar em casa, e aproveitei o tempo livre pra tentar resolver o problema do meu salario vendendo o carro que tinha na epoca. Depois da negociação feita, eu vi o celular da minha esposa carregando n braço do sofá, do meu lado, e como sabia que tinha fotos de uma tatuagem recente na lixeira, fui ver. Lá estava um video de um homem se masturbando no banho, e outro video do mesmo cara ejaculando. Junto, estava um video dela também se masturbando, e completamente excitada, como eu não via há anos. A data coincidia com o dia que aconteceu a confusão com as contas.
Na hora abri o whatapp. A conversa com o primo dela, estava apagada pela metade, e eu vi uma foto do mesmo lugar que estava no video. Ela negou que fosse ele, mas acabou por confessar que estava com medo de eu fazer algum escândalo.
Me disse também que sabia de todas as conversas que tive com todas as mulheres esse tempo todo de casado, e que não se diferenciava em nada do que ela tinha feito. Me disse que um simples "bom dia" que eu falei pra moça da padaria era traição também.
Claro que perdi o chão. Claro que fiquei me achando um idiota. Um completo retardado. E até hoje nada que ela diga, me faz confiar plenamente nela, não importa em qual situação seja. O que mais me dói é a falta que faz meu filho de 6 anos, meu grande companheiro, meu melhor amigo.
Eu deveria por um fim nisso? Cada vez que me lembro de quem sou, de como sou, do meu peso e de tudo mais, eu sinto um aperto gigante no peito, e começo a pensar em como eu sou tão pouco nessa vida, a ponto de ser trocado.
O pior de tudo, é que o cara é realmente um primo dela. Ele nunca vai sair da vida dela.
Alguem pode me ajudar? Tô muito perdido, e não adianta nem pensar em suicidio porque está descartado: nem pra isso tenho coragem.
submitted by Silent-Estate to desabafos [link] [comments]

Como investir | Keep it simple, Stupid!

Olá,
Se chegaste até aqui é porque estás preocupado com as tuas finanças, por isso, parabéns!
De facto, é uma preocupação fundamentada, uma vez que, de acordo com Relatório sobre a Sustentabilidade Financeira da Segurança Social publicado em Outubro de 2018 como anexo do Orçamento de Estado de 2019, a Segurança Social como a conhecemos hoje esgotar-se-á no final da segunda metade da década de 2040.
O FEFSS (Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social), a ser utilizado perante saldos negativos do sistema previdencial a partir do final da segunda metade da década de 2020, teria com a atual projeção, um esgotamento no final da segunda metade da década de 2040, representando uma melhoria face à projeção do relatório de sustentabilidade anexo ao Relatório do OE de 2017, em cinco anos.
Assim, se, tal como eu, estás a iniciar a tua vida adulta, provavelmente serás responsável pelo teu próprio sustento durante a idade da reforma. Como tal, temos de arranjar uma forma de garantir que o nosso dinheiro rende, para garantir esse conforto futuro.
A melhor forma que conheço para o fazer é através de investimentos, algo que começa agora a ser falado no nosso país, mas sobre o qual a generalidade das pessoas ainda sabe muito pouco.
Ao contrário de subs de outros países relacionadas com finanças pessoais onde existem vários tópicos Guide, em Portugal, tal não acontece.
Para colmatar essa lacuna, decidi escrever este post que espero ajudar aqueles que buscam conselhos financeiros e que se deparam com esta comunidade pela primeira vez.
Infelizmente (ou felizmente) não venho de famílias abastadas. Como tal, há cerca de 2/3 anos quando comecei a ganhar alguma autonomia financeira coincidente com a minha entrada no mercado de trabalho, comecei a pensar como viria a fazer face às minhas despesas - casa, carro, alimentação, etc.
Desta reflexão resultaram muitas horas de leitura e lições que agora partilho aqui convosco:
Lição 1: ninguém cuidará melhor do vosso dinheiro do que vocês.
Começo por partilhar convosco que uma das coisas que mais me irrita na indústria financeira - e no qual tenho a minha quota-parte de culpa, dado que é a minha área de formação - é da necessidade de complicar. Alguém que esteja de fora, ficará intimidado pela complexidade de palavras que usamos como asset alocation, derivatives, bonds, stocks, optimal portfolio allocation, options, warrants e futuros. Como se isso não bastasse, não educamos os jovens em finanças - em muitos casos temos dificuldade em poupar e noutros tantos em perceber como investir.
Claro que toda esta iliteracia financeira é um paraíso para portfolio managers e outros agentes dispostos a investir o vosso dinheiro por vocês. Porquê, perguntam vocês?
Existem três formas através das quais um porfolio manager consegue fazer dinheiro para a empresa:
  1. Comissões sobre produtos;
  2. Assets Under Management;
  3. Aconselhamento 1-on-1.
Em primeiro lugar, parte do salário de um portfolio manager, é variável. Por outras palavras, está dependente do lucro que trouxer para a empresa. Como tal, não é de admirar que vos sugerirão aqueles produtos que lhes dêem maior retorno, independentemente do retorno que vos trouxerem para vocês. Como tal, aqueles produtos que vos tentarão enfiar pela garganta abaixo são precisamente aqueles que vão de acordo com os objectivos deles (maximizar lucro) e não necessariamente os vossos (maximizar o retorno).
Para além disso, existe também o modelo AUM (Assets Under Management) que na práctica é 1-2% que vos cobrados pelo valor de activos na vossa carteiro. A título de exemplo, suponham que eu tenho 100.000€ investidos na institução A cuja taxa AUM é de 2%. Todos os anos terei de pagar 2.000€ à instituição financeira que faz a gestão dos meus activos, independentemente de ter, ou não lucro. Imaginem que num dado ano tive 6% de retorno, a inflação foi de 3% e a AUM é de 2%. Resta-me 1% de um retorno que deveria ter sido 3%. De repente, um ano que até teria sido bastante positivo transformou-se num mísero 1%. (Parece-vos justo? Nem a mim...)
Por último, alguns advisors estão ainda disponíveis para vos aconselha por uma módica quantia de X, sendo X um valor absolutamente ridículo para o qual não existe qualquer justificação lógica. Como se tal não bastasse, muitas vezes esse aconselhamento não se traduz em qualquer valor acrescentado para nós. Com sorte, vai de encontro ao ponto 1 e comem-nos por parvos duas vezes: no aconselhamento que roçou o medíocre e na venda de um produto com comissões altíssimas e retornos pelas ruas da amargura.
Dito isto, aqui fica a primeira lição: ninguém cuidará melhor do vosso dinheiro do que vocês!
No entanto, identificar um problema sem o tentar resolver soa-me um pouco hipócrita. Por isso, deixem-me introduzir-vos à segunda lição: é mais fácil do que parece.
Dado que, como já partilhei convosco acima, a minha formação base é finanças, comecei a pensar "como é que se investe?". Esta questão levou-me a ler vários livros sobre investimento e apercebi-me que, ao contrário do que todos os profissionais da área faziam parecer crer, investir, era bastante simples.
Tão simples, de facto, que alguém com zero experiência como investidor conseguirá obter um retorno melhor do que 80% dos ditos portfolio managers utilizando apenas as ferramentas que partilharei convosco neste thread.
O quê?! 80%?! Mas investir não é difícil?!
Não.
O quê?! Melhores retornos que portfolio managers que vivem, respiram e comem informação financeira?
Sim.
Afinal eu não preciso de pagar fees ao meu banco para investir por mim?!
Não.
Contudo, antes de partilhar convosco quais são essas ferramentas há três questões que são imperativas que saibam responder:
  1. Em que fase da vossa vida é que estão? Acumulação ou Preservação de riqueza?;
  2. Que níveis de risco é que estão disponíveis a aceitar?;
  3. O vosso horizonte temporal a nível de investimentos é longo ou curto prazo?.
Certamente repararam que as três questões estão intrinsecamente ligadas e que existe um tema comum a todas elas, risco. Pelo que gostava de começar por abordá-lo em primeiro lugar.
Ao contrário do que vos possam dizer ou vocês próprios possam pensar, não existe nenhum investimento 100% seguro.
Experimentem colocar o vosso dinheiro debaixo do colchão durante 20 anos e depois contem-me como os 20k€ que com tanto esforço, suor e lágrimas amealharam valem agora apenas 5k€ em bens e/ou serviços. Ou talvez vocês seja pessoas conservadoras e decidam comprar títulos do tesouro, mas nesse caso apresentar-vos-ei a minha inflação ou então são completamente o oposto e decidem que acções is the way to go, caso em que opto por vos dar a conhecer a minha outra amiga, deflação.
Estes exemplos não servem para vos desincentivar de investir. Queria apenas de uma forma, mais ou menos, lúdica demonstrar-vos que, qualquer que seja a nossa opção, nunca estamos 100% seguros. Consequentemente, a única opção que nos resta é fazer as escolhas que julgamos serem as mais correctas com a informação que temos disponível de momento - e atenção que não fazer escolha é, em si, uma escolha.
Dito isto, existem apenas outras três ferramentas que necessitam para construir o vosso portfolio:
(já repararam que eu gosto de manter as coisas simples?)
  1. Acções
E se invés de apostarmos numa única equipa e rezássemos para que essa equipa vencesse, pudéssemos apostar que uma qualquer equipa entre todas as que estão na competição poderia ganhar? As nossas odds seriam bem melhores, verdade?
É isso que constitui um index fund - um cabaz de acções de várias empresas. Regra geral, cada index fund tem um benchmark que segue o que acaba por definir as ações nas quais esse index fund invest. Tudo o que precisam de saber são três siglas muito simples, IWDA:NA, VUSA e VWRL.
Quais as diferenças?
Dentro dos fundos cotados (aka ETFs), existem duas sub-classes no que toca à distribuição dos dividendos consoante o fundo reeinvista autmaticamente os dividendos ou caso os distribua aos investidores, chamados accumulation ou distribution, respectivamente*.*
Isto é relevante principalmente para efeitos fiscais. No que toca a investimentos desta natureza, existem dois momentos nos quais estás sujeito a imposto.
Na altura de receberes os dividendos e no momento da venda propriamente dito.
Aquando da distribuição dos dividendos, o teu broker transferirá para a conta bancária associada o valor dos dividendos retirados os 28% de imposto. No momento da venda, analisar-se-á qual a mais ou menos valia que há a realizar. Isto é, se vendeste o investimento a um preço superior ao que compraste, o valor de imposto a pagar será de 28% sobre essa diferença. Se o valor de venda for inferior ao valor de compra, não terás qualquer imposto a pagar.
Logo, salvo raras excepções, é aconselhável que se invista num ETF que seja cumulativo (IWDA:NA). Desta forma, tiraremos proveito da capitalização composta dos juros ao mesmo tempo que adiamos o pagamento de impostos desnecessários.
  1. Obrigações
As obrigações proporcionam uma viagem ao longo do percurso de investidor um pouco mais suave. Pessoalmente, dada a minha idade, não creio que tenha muito interesse para mim. No entanto, para investidores mais conservadores, BND e AGGG-fund?switchLocale=y&siteEntryPassthrough=true) são as única sigla que precisam de conhecer neste sub-universo.
  1. Dinheiro
Um fundo de emergência é algo que devemos sempre ter. Ninguém sabe o que acontecerá no dia de amanhã e enquanto investidores de longo-prazo não queremos ter de liquidar os nossos activos devido a uma emergência. Por isso, três a seis meses de despesas fixas é um bom objectivo para se ter em dinheiro numa conta a ordem ou conta poupança que possa ser movimentada sem incorrer em custos.
Lição 2: Todos os portfolio managers acreditam que conseguem bater o mercado. Por sua vez, nós, investidores, acreditamos que conseguimos escolher aqueles que o fazem. Estamos todos enganados.
Imaginem uma sala cheia de crânios financeiros, vestidos nos seus fatos com tecidos italianos. Estes profissionais contam com anos de experiência nos mercados de capitais, para não falar das décadas passadas a estudar em grandes Business Schools.
Para além disso, têm à sua disposição inúmeras ferramentas da Bloomberg, Reuters e outros grandes players que lhes permitem ter acesso a toda a informação, constantemente actualizada, a qualquer instante.
Apesar de trabalharem noite e dia, estes guerreiros também descansam para um ocasional café, cigarro e almoço de negócios. Nesses raros e curtos momentos, encontram-se com outros analistas, experts, insiders das empresas nas quais investem e outra panóplia de gente importante.
Ao conviverem tão próximos com a realidade na qual investem, de certeza que eles sabem o que andam a fazer, certo?
Ahhhhh...think again.
Está comprovado impericamente (clicar irá fazer o download de um pdf) que os vários fundos de investimento não são capazes de dar rendibilidade superior ao seus investidores, quando comparado com o mercado.
Num horizonte temporal de 5 anos, 84,15% dos fundos de investimento tiveram uma performance pior do que o S&P500.
Logo, para terem um retorno superior ao mercado, vocês teriam de escolher o melhor fundo de investimentos possível, de um conjunto de 10! Como se isso não bastasse - e supondo que escolhiam o fundo vencedor -, ser-vos-ia cobra entre 1 a 2% em comissões. Não é muito? Para ilustrar a diferença que isto pode fazer, sigam o meu raciocínio:
Suponham que investiram 10.000€ há 30 anos num dado activo. A rentabilidade média desse mesmo activo foi de 7%, já tida a inflação em conta. Se tivessem investido vocês mesmos esse valor num index fund, teriam aproximadamente 66.000€. Por sua vez, se tivessem escolhido o fundo vencedor teriam apenas 43.000€. Uma diferença de 23.000€ tendo por base apenas 2%. Funny, right?
(aqui estou a supor que o fundo vencedor vos proporcionava apenas a mesma rentabilidade dada pelo mercado, mas dado que assumi, de 10 fundos de investimento, vocês escolhiam o único cuja rentabilidade não era pior que a do mercado, parece-me justo para balançar o cenário)
Este exemplo introduz-nos à próxima lição.
Lição 3: Controlem o que conseguem controlar
Esta conversa é toda muito bonita, mas o que raio é essa coisa da Vanguard e porque é que todos os EFTs que sugeres são geridos por eles? Afinal, também és um vendedor?!
Bom ponto, tens estado atento!
Um mercado de capitais é um sítio feio, se não soubermos gerir as emoções provavelmente perderemos muito dinheiro - mais sobre isto numa edição futura do post. A verdade é que os nossos investimentos irão desvalorizar e valorizar várias vezes ao longo do tempo. Como tal, uns anos serão positivos e outros nem tanto. Isto para dizer algo que ninguém gosta de ouvir: não podemos controlar o retorno que o mercado nos dá. Felizmente, há algo que nos cabe a nós controlar: o custo do nosso investimento.
Uma vez que o lucro do nosso investimento será nada mais do que retorno - custo, minimizando o custo estamos a optimizar esta equação.
É aqui que entra a Vanguard, fundada por um grande senhor, John Bogle, em 1975.
O que a torna tão especial é que, no momento da sua fundação, John Bogle estruturou-a de forma a que fosse customer-owned e cujo objetivo fosse o breakeven (i.e., não é suposto ter lucro, mas sim apenas ser capaz de fazer face às suas despesas).
Para compreenderem a diferença, uma empresa de investimento pode ter duas formas:
  1. É uma empresa privada. Funciona da mesma forma que um negócio familiar e o objectivo é gerar valor para os donos - a Fidelity Investments é um exemplo;
  2. É uma empresa cotada em bolsa, detida por accionistas.
Em qualquer um destes casos, o objectivo da empresa é gerar lucro. Apenas deste modo serão capazes de pagar as suas despesas e remunerar os seus donos, sejam eles privados ou accionistas. Não é difícil perceber que quanto maior for o lucro, maior será a fatia dada a cada um destes agentes. Logo, há todo um incentivo para a maximizar tanto quanto possível. E imaginem de quem virá essa fatia...nós, investidores, claro!
Por outras palavras, quando investimos com uma destas empresas, estamos a pagar pelo investimento financeiro propriamente dito e mais alguns pózinhos para os seus donos/accionistas.
Logo, é claro que há aqui um conflito de interesses - o mesmo se passa com portfolio managers, mas isso fica para uma outra versão do post. O dono de uma empresa de investimento quer que os fees sejam tão altos quanto possível. Eu, enquanto investidor, quero pagar o mínimo.
Ainda que este modelo de negócio seja perfeitamente digno. Nós, investidores, temos uma solução melhor! Acontece que John Bogle quando fundou a Vanguard, fê-lo de modo a que a mesma fosse detida pelos fundos que esta opera. Ora, uma vez que são os investidores que detêm os fundos, na práctica, os investidores detêm a própria Vanguard.
Logo, qualquer lucro que a empresa tivesse entraria directamente para a nossa carteira. No entanto, dado que este circulo Investidor - Vnaguard Mutual Funds - Vanguard - Investidor seria um pouco non-sense, a Vanguard opera no breakeven, cobrando os custos mínimos para garantir a sua operação.
No que é isto se traduz, na práctica? No facto de que o expense ratio (ou seja, a taxa de encargos correntes) média dos fundos da Vanguard seja 0.2% contra 1,20% da indústria. Pode não parecer muito, mas considerando este valor sobre vários anos e sobre um capital considerável, dá uns bons mlhares de euros poupados no final de uma vida de investidor.
Lição 4: Fazer para crer
Dito isto, como é que se compra essas coisas estranhas, ETFs? Para o fazer, precisam de uma correctora ou broker. Cada correctora practica o seu próprio preço. Por isso, é importante compararem-nos antes de abrirem conta numa delas. Deixo-vos aqui e aqui e aqui imagens de tabelas comparativas das várias correctoras a operar em Portugal (obrigado, Bárbara Barroso). Para além dos custos de aquisição de títulos, algumas delas cobram ainda custos de manuntenção e/ou outros.
Muitas destas correctoras permitem criar contas demo. Caso estejam indecisos. criem uma e experimentem a plataforma de negociação.
Feito este passo, é uma questão de acederem à dita plataforma, procurar os títulos indicados acima e adquiri-los.
Frequently Asked Questions
Os mercados estão em máximos históricos. Por isso, uma recessão está para breve. Será que devo esperar que a dita recessão chegue e que os mercados acalmem?
Ninguém sabe ao certo quando - e sequer se - estaremos perante uma recessão. A pesquisa feita em torno dos retornos históricos demonstra que se tiveres X€ para investir, a melhor solução é colocá-los de uma só vez no mercado.
Mas ainda ontem ouvi o Miguel Sousa Tavares a dizer que estaria para breve!
Não.
Ah, mas a minha tia, que é economista, disse no jantar de Natal que a guerra comercial da China e dos EUA...
Não.
Ah, mas o meu piriquito...
Não.
Ninguém consegue fazer timing ao mercado e quem vos disser o contrário está a tentar enganar-vos. No caso de serem vocês próprios, sentem-se à espera que a vontade passe, 99.9% das vezes estarão enganados.
Devo investir com a Degiro?
Antes de usarem a DeGiro como vossa correctora leiam este thread e pesquisem Amsterdamtrader Degiro no Google.
Com este tópico pretendo apenas informar-vos. Como tal, ainda que vos possa partilhar convosco como giro os meus investimentos, tento ser o mais imparcial possível. No entanto, sou defensor que devemos fazer escolhas conscientes. Não digo que não seja uma boa opção, estejam apenas consciente do que se passa no background.
Qual é a correctora que usas, u/ORoxo**?**
Comecei por usar o Banco Invest porque me dava uma segurança adicional fazê-lo através de um banco no qual confio. No entanto, os custos eram demasiado elevados e agora faço-o pela DeGiro, apesar do indiquei no ponto imediatamente acima. O importante é termos consciência dos riscos, lembrem-se.
O que acontece se a correctora que uso for à falência?
Regra geral, as correctoras mantêm os nossos activos numa entidade legal separada. Na práctica, isto significa que a correctora teria uma entidades para o negócio de corretagem propriamente dito através da qual realiza todas as actividades inerentes à operação (i.e., pagar os salários dos empregados, receber os fees dos clientes, etc, etc) e outra entidade à qual os nossos activos estariam alocados (dinheiro que temos em conta e os nossos produtos financeiros). A vantagem deste tipo de estrutura é que, em caso de falência do negócio, os ativos dos investidores não poderiam ser usados para pagar aos credores da correctora.
Não vos posso dizer se na práctica é 100% assim mas, pelo menos em teoria, isto acontece (ver e ver). Usando a DeGiro como exemplo:
DEGIRO holds Financial Instruments for you in such a way that they cannot be accessed by creditors of DEGIRO, even if DEGIRO would be bankrupt.
Ainda assim, supondo que a DeGiro ia à falência, dado que está sediada na Holanda, estaria ao abrigo do Investor Compensation Scheme que fará face às obrigações da correctora até um limite de 20k€ por investidor.
Para vos dar outro exemplo, caso investissem através da Interactive Brokers, o limite seria 500k€, uma vez que estariamos ao abrigo da SIPC (Securities Investor Protection Corporation).
Estes valores/regras dependerão do país no qual a correctora está sediada. Caso queiram optar por outra, as preocupações deverão rondar as seguintes questões:
Qual é a rentabilidade anual que posso esperar do meu portfólio, se seguir as estratégias deste post?
Tendo em consideração os dados do último século, o retorno médio anual do mercado de capitais foi de 10%. Na práctica, isto quer dizer que se adquirires um ETF cujo benchmark seja o S&P500 ou um índice global (muitas vezes os ETF deste tipo têm WLR ou World no nome), no longo prazo (20+ anos), podes esperar um retorno anual de 10% nos teus investimentos. Atenta, por favor, que isto não quer dizer que terás todos os anos 10% - poderão haver anos que ganhas 30% e noutros perdes 15%, por exemplo. Ainda assim, no longo-prazo, em média, poderás esperar um retorno de 10%/ano.
O importante é que não faças o que a maior parte das pessoas faz: vender quando o mercado está a cair e comprar quanto o mercado está em alta. O nosso objectivo enquanto investidores de longo prazo deve ser comprar sempre o mesmo em valor absoluto (supõe que defines como objetivo uma taxa de poupança de 30%/mês; deverás investir sempre esses 30% quer o ETF custe 10€ ou 80€). Uns anos essa poupança de 30% comprará mais unidades do dito ETF, outras menos. Ainda assim, no final da nossa vida de investidor, poderemos esperar um retorno de 10%/ano, em média.
Para aqueles que são conservadores, usem 6% como referência.
O ETF xpto é uma boa alternativa aos que mencionas no teu post?
Quando consideramos investir num ETF há algumas questões que devemos colocar:
  1. Qual é o activo subjacente ao ETF?
  2. Qual o custo de gestão do ETF?
  3. O ETF é cumulativo ou distribuí dividendos?
  4. Em que praça é cotado?
  5. Em que moeda está denominado o ETF?
Em primeiro lugar, importa perceber qual é o activo que está subjacente ao ETF.
Em segundo lugar, importa analisar os custos.
Eu posso pensar "epah estar exposto ao mundo todo é melhor do que estar apenas exposto ao mercado dos EUA." Certíssimo. No entanto, o retorno que irei ter ao estar exposto a empresas de diferentes geografias vai compensar a diferença de custos de gestão anuais que terei de pagar? Para além disso, supondo que estou a investir em empresas do S&P500, a maior parte delas operam em vários mercados. Será que faz sentido optar por um ETF que diversifica ainda mais, incorrendo em custos superiores, quando as grandes empresas são, hoje em dia, na sua grande maioria, globais?".
O ponto 3, ainda para mais em Portugal, é fulcral. Cada vez que te forem pagos dividendos, pagarás 28% de imposto. Logo, supondo que recebes 1.000€ de dividendos, só receberás à cabeça 720€. Num ano, pode não parecer muito, capitaliza isto pela tua vida de investidor, no meu caso 50 ou 60€ e tens uma valente fortuna paga ao Estado, sem motivo para isso.
Qual é então a solução? Fácil! Investir num ETF que invés de te dar os 1.000€ todos os anos, os investe automaticamente no ETF. Não só poupaste 28% em imposto como o poder do juro composto vai multiplicar este valor inúmeras vezes. Lembra-te, sempre que possível, accumulating.
O próximo ponto também é essencial uma vez que se o EFT for cotado nos EUA não está sequer acessível para nós. Infelizmente, as normas europeias exigem que os issuers forneçam uma série de informação, sem a qual os ETF não poderão ser transacionados em bolsa Europeias. Consequentemente, não são sequer solução para nós porque simplesmente não estão disponíveis.
Por último, há pessoas que consideram que seja bastante importante a moeda na qual o ETF está cotado devido ao currency risk (i.e., supõe que tens um activo em USD e gastas o teu dinheiro em EUR. O risco é que o USD desvalorize face ao EUR e que, consequentemente, percas poder de compra).
Pessoalmente, não é algo que me faça perder o sono, mas é uma questão a considerar.
O que acontecerá às minhas poupanças daqui a 20 anos se conseguir investir mais 50€/mês?
De acordo com esta calculadora, daqui a 20 anos terás mais 36.199,34€ ou 22.782,29€, consoante a tua perspectiva face à taxa de juro seja optimista ou pessimista, respectivamente.
Quero aprender mais sobre o tópico. O que me aconselhas?
Infelizmente, muito do conteúdo que existe está extremamente vocacionado para o mercado Norte-americano, em particular os EUA - surprise, surprise, han?
De qualquer modo, existem muitas (e boas!) lições que podemos adaptar à nossa realidade. Por isso, caso se sintam à vontade a ler inglês aconselho os seguintes livros:
Creio que para a maior parte deles poderão encontrar a versão em PT. No entanto, caso considerem que há interesse posso fazer um breve resumo de cada um deles e incluí-lo no âmbito do thread.
Para aqueles cujas versões de inglês forem suficientes, mas cujo valor dos livros faça diferença no orçamento familiar, mandem-me dm.
Tenho mais de 100.000€ disponível para investir, devo seguir o mesmo processo?
Não.
Nesse caso, por favor, abre uma garrafa de champanhe. Para além de estares entre os 20% mais ricos de Portugal e dinheiro não ser uma preocupação para ti, podes investir directamente com a Vanguard.
Para o fazeres, envia um e-mail para [email protected] com a indicação de que pretendes investir no index fund cujo ISIN é IE0002639668. Infelizmente, a partir daqui não te consigo ajudar mais, uma vez que ainda não estou neste patamar. Contudo, para questões particulares, estou sempre disponível por dm, se necessitares.
Caso pretendas consultar os restantes fundos disponíveis para investidores portugueses podes fazê-lo aqui.
Creio que já deu para entender que adoro este temas. Por isso, caso tenham alguma questão, estejam completamente à vontade para a colocar nos comentários ou enviar-me dm. Terei todo o gosto em ajudar cada um de vocês em tudo o que me for possível.
Como qualquer pessoa, sou humano e, como tal, não sei tudo. Ainda assim, se for esse o caso, estou disponível para ir aprender de modo a ser capaz de vos explicar e partilhar convosco.
Provavelmente editarei este tópico várias vezes à medida que me for lembrando de mais informação. Até lá, espero que vos seja útil!
submitted by ORoxo to literaciafinanceira [link] [comments]

Gt do Guidão

Gt do Guidão
>Tudo começou quando finalmente consegui marcar um encontro com a deposito dos meus sonhos
>Caroline, uma loirinha linda, magra, mas com peitões, olhos azuis
>eu já tava no xaveco a muito tempo, e nunca tinha conseguido nada, depois de quatro meses de papo furado por MSN eis que ela aceita.
>pois bem, chegou o grande dia
>era uma sexta feria liguei pra ela pra perguntar aonde ela queria ir, pois não tínhamos combinado um lugar ainda
>ela disse que não tinha nada em mente e que na hora víamos isso
>ok desliguei e tracei um plano perfeito em minha mente
>a levaria para um barzinho super chique aqui da cidade pagaria tudo o que ela quisesse beber e depois iria embora por uma avenida cheia de motéis e parar na frente de um sem dizer nada
>com certeza daria certo
>comeria aquela lorinha de peitos grandes com toda a certeza
>meteria naquela bucetinha rosada sem parar e assim perderia minha virgindade
>depois começar a namorar e constituir família com a mulher dos meus sonho.
>tudo dando certo em minha vida amigos
>meu pai me emprestou o carro e ainda me deu 300 reais
> “O que, finalmente vai sair de casa em uma sexta a noite? E ainda com uma garota, toma aqui as chaves filhão e mais trezentão pra farra”
>feelsansiedade.jpg
>parecia que demorava 36 horas pra chegar as 22:00
>pra passar o tempo joguei uns games no PC
>assisti sessão da tarde
>comi umas bolachas recheadas e etc
>e claro, dei uma fapada como nunca antes tamanha a minha felicidade
>também porque não queria gozar com 14 segundos de transa
>logo como minha deusa
>antes de sair ainda li alguns contos de sacanagem pra pegar algumas dicas
>21:30
>banho tomado
>perfumado
>gel no cabelo
>vejo se minhas camisinhas que ganhei na escola ano passado estavam no meu bolso
>fui pra batalha
>meu pai estava radiante,
>abriu e fechou o portão de casa pra mim
>chego na casa dela
>toco o interfone
>ela diz que vai descer em alguns minutos
>nem acreditei quando ouvi isso vindo daquela boquinha doce que tanto imaginei colocar minha língua dentro
>ficp ali olhando pra casa dos meus futuros sogros
>ia vir muito ali ainda pensei comigo mesmo
>portão automático se abre e sai um corolla novo de dentro
>ele parou na do meu lado e uma loira estava dirigindo
>era a mãe de Caroline e era linda
>uma verdadeira milf potranca
>eu fico ali agradecendo a deus pelos bons genes que ele deu a minha futura esposa
>a milf olhou pra mim com um sorriso e disse: “Você deve ser o amigo da Carol né? Obrigado por fazer isso, ela e as amigas delas já estão descendo.”
>eu disse que não tinha problema nenhuma e que seria uma honra fazer isso para a filha dela
>ela sai dirigindo para a rua e o portão se fecha
>mas ela tinha dito ela e as amigas dela?
>fuckingmenage.url
>ouço a porta da casa se abrindo e dela sai Caroline
>com seus cabelos loiros esvoaçando
>um sorriso doce nos lábios
>vi aquela cena em câmera lenta anões
> nem acreditava que aquela deusa de seios fartos e barriguinha tanquinho estava vindo em minha direção
>e acreditei menos ainda quando ouvi mais vozes saindo pela porta e logo depois mais três garotas que nunca tinha visto na vida saindo também
>caroline chega e beija meu rosto e pergunta com a voz mai sensual do mundo
>“Demorei muito?” ,
>demorou nada
>ela vai entrando no carro
>as amigas entraram no banco de trás
>fico pensando em que porra esta acontecendo
>Caroline abre o vidro e me fala
> “vamos lindo, não quero me atrasar, hoje a pista vai ficar pequena.” , >filha da puta
>queria ir embora,mas aquela voz tem controle sobre mim
>entro no carro sem falar nada
>ligo e saio andando, sem saber direito qual era o meu destino
>feelswtfnemtemformatosaporra
>no carro com minha deusa caroline e mais tres vadias
>duas amigas gostosas
>e uma gordinha cheia de maquiagem que tomou banho de perfume de pobre e misturou com suor
>fui sacaneado pela minha deusa
>penso em parar o carro e mandar as 4 descerem,mas estou sozinho com quatro garotas dentro de um carro
>beta betoso
>nao da pra fazer nada,travo
>só consigo dirigir e seguir com as coordenadas que caroline diz
>só ouvia ela e seguia em frente ouvindo aquela voz maravilhosa e aqueles peitos gigantes balançando em cada lombada ou burado
>continuo dirigindo
>elas falam feito matracas
>ficam falando dos garotos e de quanto iam beber
>carolina manda eu virar a esqina que tem que fazer algo antes
>viro sem soltar um pio
>continuo seguindo caminho
>quando vi entrei num beco fudido
>nunca entrei naquele bairro antes
>ela manda eu encostar
>percebo que la na frente tem um grupo de meliantes olhando pro carro
>uma das vadias do banco de trás grita 'ei guidão,vem aqui
>negão de 2 metros de altura
>mistura de banha com músculos começou a andar em direção ao carro
>trava em tantas dobras que nem o batman invadiria o meu sistema
>ele chega perto do carro
>cumprimenta a amiga da caroline
>se conheciam
>feelsnaovoutercarroroubado.txt
>ela pergunta se ele tem daquela ai
>ele diz que tem que sempre tem e pergunta quanto vai querer
>a vadia diz o de sempre
>estavam negociando drogas do meu lado e trazendo pro carro do meu pai
>coração disparou
>finalizaram a negociação
>ligo o carro
>ja saindo Guidão grita pra eu parar
>paro o carro
>ele pergunta se estamos indo pra festa ale
>caroline disse que sim
>as biscates queriam ir numa rave
>começo a pensar em um monte de desculpas pra elas descerem
>Guidão pergunta se pode ir com a gente
>elas falam que sim sem nem perguntar pra mim
>só consigo tirar forçar pra falar que o carro ta lotado
>caroline agarra meu braço
>aqueles peitos gigantes roçando em mim
>ela fala que nao tem problema que ela e as amigas vao uma no colo da outra
>nao consigo responder nada só concordei com a cabeça
>guidao fala que nao da pra ir atras
>ele chega do meu lado e manda eu pular pro lado e caroline ir atras que ele vai guiando
>paro e penso que nao sabia onde estava e que se entrasse em rua errada ia ser metralhado por traficantes
>eu chego pro lado e ela vai pra tras
>ele começa a dirigir
>no carro do meu pai
>com quatro garotas
>um traficante
>indo pra uma rave
>e transportando drogas
>ele vira e pergunta se eu sei o por que do apelido dele ser guidão
>falo que não
>ele diz que o pau dele é preto e do tamanho de um guidão de bicicleta
>as vadias começam a cherar no carro ainda
>guidao vira e fala que ontem apareceu um negao morto sem os olhos e com um cabo de vassoura enfiado no cu
>ele vai pegar o celular pra mostrar a foto que tirou
>tijolo baiano atinge a porta do carro do meu lado
>arregalo os olhos e só consigo ver uma negona gorda com um molequinho no colo gritando 'GUIDÃO FILHO DA PUTA,VOLTA AQUI JA TA INDO ATRAS DE PIRANHA DENOVO'
>ela se prepara pra jogar outro
>ele consegue desviar graças as suas pericias de piloto de fuga
>ele acelera e saimos do bairro
>guidão e as vadias rindo feito hienas
>ele pula varios sinais vermelhos e fala "cara essa rave que vamos vai ser animal"
>ele pergunta qual das la de tras vou faturar
>travo e nao sei o que falar
>caroline fala ele vai ficar com fernando minha priminha,ela ta afim dele dese que entramos no carro
>penso,fernanda?
>porra era a gordinha
>minha deusa estava me empurrando a gordinha
>ela nao falava muito com as outras
>percebo que só chamaram ela pra eu ter o que fazer na rave e nao vir embora
>guidao fala que chegamos e pede vintão pro estacionamento
>ele estaciona o carro e do nada todo mundo evapora só sobrou eu no carro
>olho pra um lado e pro outro e vejo gente chapadona sem camisa,piriguetes,pessoal dançando de oculos que nem macaco
>me sinto no inferno
>tento sair de fininho e pegar o carro e fugir pro pc
>percebo que guidao pegou as chaves
>rage.jpg
>penso que nao pode piorar e vejo a gordinha me olhando
>fernanda ficou me encarando por uns minutos
>ela começa vir na minha direçao
>nao sou bonito,mas acho que da pra pegar algo melhor
>ela chega e fala oi
>eu digo oi
>ela fala doq a caroline disse no carro e diz que realmente gostou de mim
>ela queria ficar comigo,meu deus
>beta betoso,virgem,mas não era bv
>resolvo encarar pra nao passar tudo em branco
>vou pra um canto com ela e começamos a nos beijar loucamente
>ela era boa,beijava como se ofsse a ultima vez que beijaria alguem
>entro no clima,vou me empolgando
>ela tinha tetas gigantes
>começo a apertar aquelas tetas gigantes
>pego naquela bunda gigantesca
>começo a chupar os peitos dela
>ela começa a gemer cada vez mais alto
>pau ja tava pra fora
>gordinha fazendo uns movimentos retilinios uniformemente acelerados
>ela deu um grito de extase e gozou
>gozou tao loucamente que caiu no chao babando
>começou a ter espasmos musculares e começou a se mijar
>ela tava tendo uma convulsão
>fudeumateiavadia.pwp
>eu começo a gritar e algumas pessoas vem pra ajudar
>pessoas aleartórias começam a perguntar oq eu fiz pra ela
>me jogo no meio da multidão saio correndo
>me escondo no meio de duas barracas
>tomo um ar
>maos tremendo,mas pensando caralho sou foda fiz a gordinha ter uma gozada epiletica,sou foda
>estufo o peito
>cheio de coragem
>começo a procurar a caroline
>quero ficar com ela de qualquer jeito
>me pegam pelo colarinho e me jogam no chao
>sinto um cheiro de maconha
>sou rodiado por cinco japas vestidos como rapers
>um deles chega até mim com corrente de prata gigante
>ele fala que ficou sabendo que eu cheguei no mesmo carro que guidão
>eu nao respondi nada
>ele fala que mando guidao nao vender na area dele e diz que tenho 10 segundo pra falar onde ele esta ou vai me encher de porrada
>os japinhas rappers me levaram pra uma tenda no canto da rave
>me sinto na serie 24 horas
>fico uns minutos ali
>entra um japinha baixinho,de bandana e oculos escuros,sem camisa e cheio de corrente no pescoço perguntando sobre o guidao e mandando eu dar o bagulho que eu tava vendendo com o guidao
>começo a chorar falando que nao tinha nada,choro muito,que nao sabia de nada,só vim de carona com guidao que não traficava nem usava nada
>o japinha começa a rir de mim
>me pega pelo colarinho e me leva pra fora
>ele me deixa com um gordao e manda eu dar um role por ai pra achar o guidao
>penso em correr mas o gordao tava segurando meu colarinho forte demais
>vejo caroline sendo puxada por um japa era caroline
>ele chegou ate mim e pergunta se ela tava comigo no carro
>olho nos olhos da filha da puta que me colocou nessa confusão toda
>digo que não estava cmg no carro
>sou um beta betoso,nao conseguia fuder com a vadia
>japa solta ela e continuamos a procurar o guidão
>o japa gordo fica com vontade de mijar
>vamos pros banheiros quimicos
>um banheiro do lado do outro
>japa abre a porta do banheiro e da um pulo pra tras
>era guidao com uma neguinha la dentro chupando sua benga
>aquela rola era gigante
>do tamanho de um guidao de bicicleta
>tinha a espeçura de uma lata de refrigerante
>o tamanho da monstruosidade daquela rola assustou nos 3
>ficamos parado ali auns segundos
>tempo o bastante pro guidao se desgrudar da nehuinha e sair correndo igual a mil africanos atras de agua mas com as calças arriadas e uma mangueira grossa e preta balanãndo no meio das pernas
>o japa me solta e sai correndo atras dele
>o gordao fica olhando pra mim pra ver minha reaçao
>corro feito usain bolt
>consigo fugir,mas guidao ainda estava com minha chave
>precisava achar ele nao sabia como sair dali
>minha chance de sobrevivencia é o guidao
>começo a correr feito um condenado atras do guidao
>avisto caroline apontando pra mim e atras dela um japinha olhando
>japinha corre atras de mim
>a vadia me xixnovo
>levo uma rasteira e caio de boca no chao
>japinha pula em cima de mim me dando soco na cara
>levava altas bicudas quando um milagre aconteceu
>ouço um grito vindo da multidão
>"NINGUEM MECHE COM MEU HOMEM"
>era fernanda a gordinha saiu da multidão com a furia de mil mendigos
>ela derruba o japinha com um mata leão
>a gordinha era faixa preta em jiu jitsu
>ou uma gorda tremendamente apaixonada ja que finalizou o japa em poucos segundos
>peguei ela pelo braço e saimos correndo
>pergunto se ela viu o guidão
>ela diz que nao
>corremos em direçao ao muro
>faço pezinho e mando ela pualr
>adrenalina amil pra eu ter aguentado aquele saco de banha
>logo depois ela me puxa e quando vou pualr vejo caroline correndo em minha direção
>ela grita por ajuda
>japa gordao atras dela
>paro um pouco e olho pra caroline desesperada
>olho pra minha gordinha salvadora
>e pulo o muro deixo a vadia se fuder
>finalmente faço algo de que me orgulho
>começo a correr com a minha gordinha
>sim agora ela era minha
>foda-se se era gorda
>corro pro estacionamento
>tenho que levar o carro do meu pai pra casa de qualquer jeito
>lembro que ele tinha acabado de pagar o carro
>acho o carro no estacionamento
>pegou uma pedra pra jogar no vidro
>no meio do ato ouço um grito
>ABRE ESSA MERDA FILHA DA PUTA
>era guidão meu salvador
>vi ele correndo desferindo golpes de capoeira no japas que se aproximavam ate sobrar ele
>outros longe vindo em nossa direção
>ele chega perto e pede a cha
>GRITO FEITO UM MALUCO FALANDO QUE A CHAVE TA COM ELE
>ele diz que deve ter perdido no meio do boquete
>o japa gordo chega perto
>quando menos espero a gordinha se joga em cima dele pra ganharmos mais tempo
>guidao quebra o vidro do carro com um soco
>faz ligação direta
>sem nem pensar pulo dentro do carro e mando ele pisar fundo naquela merda
>ele olha pra mim e pergunta ,mas e gordinha
>FODA-SE TIRA A GENTE DAQUI
>guidao acelerou como se estivesse a 10 metros de um final de corrida
>nem vejo a troca de marcha com a tamanha habilidade conquistada em muitas fugas por esse mundo de crime afora
>de longe vejo a gordinha lutando com o gordão era muita banha pra todos os lados
>só consigo ver dali 5 japas pulando em cima da gordinha
>peço a deus pra que ela não sofra tanto
>guidao grita
>HAHAHA MOLEQUE ESSA FOI POR POUCO AUQELE JAPAS SAO UM PE NO MEU SACO
>estavamos livres e indo direto pro bairro do guidão
>adrenalina passando aos poucos
>guidao alucinado
>nunca pensei que aquele efeito das luzes passando no need for speed fosse verdade
>mas agora todas as luzes passando na minah cabeça ao som de Zeca pagodinho que o guidão tinha colocado na radio
>digo que to morto que meu pai vai me matar olha o estado do carro
>ele diz pra eu nao esquentar se eu contar toda a historia
>mas pra nao falar o nome dele se nao ele me mata e depois mata minha mae
>ele pergutna se eu tenho um cachorro que se nao tiver ele compra um e me da só pra poder matar ele tambem
>guidao para o carro na esquina e pergunta se eu queria meter naquela vadiazinha loira
>pergunta quanto eu tenho no bolso que conhece uma puta coisa fina
>ja tinha desistido de comer alguem
>entao tava contabilizando aqueles trezentão que meu pai me de pra trocar de placa de video
>chegamos na casa dele
>ele para o carro e poe aquela pemba gigante e preta pra fora e fala
>vira o cuzinho
>fudeu.jpg
>travei,sem ter o que fazer
>porra sai de casa pra comer buceta e vou ter meu cu arrombado
>meucu travou
>me preparo pra pular a janela quando ele começa a rir e fala que é brincadeira
>fico aliviado mas ele fala pra eu passar a grana
>ele leva toda minha grana
>leva meu tenis
>ele sai do carro e pula o primeiro muro que apareceu pela frente
>finalmente posso voltar pra casa
>pulo pro banco de motorista e percebo que não tem as chaves
>tento fazer ligação direta varias vezes sem muito sucesso
>ligo pro meu pai chorando e dizendo que me sequestraram e me largaram num bairro barra pesada
>um carro da policia chega e me leva pra casa
>chego em casa corro pros braços da minha mãe e do meu pai
>vou pro meu quarto
>entro no pc e falo com o irmão de caroline
>ele diz que os pais dela estão numa delegacia por suspeita de estupro
>pergunto se as amigas delas estavam com ela na delegacia
>ele diz que fernanda esta no hospital mas está bem
>fico feliz pela gordinha
https://preview.redd.it/j8ycmub8vuw41.png?width=800&format=png&auto=webp&s=a514965e538fe0c73944d27e86900e06bfffc2c9
submitted by CafeComPedro to TextoVerde [link] [comments]

Algum despachante por aqui? Estou sendo enrolado na compra de um carro

Olá, vou contar brevemente a historia de compra desse carro para ver se existe alguma outra alternativa de resolver esse problema. Meu pai recentemente passou por um problema de saúde aonde achei que ele iria falecer, os medicos davam pouca chance de recuperação e se ele se recuperasse, não passaria de um ano, nessas sempre prometi para ele que compraria o carro dos sonhos dele o qual ele dirigiu e nunca mais esqueceu, pois bem, comecei a procurar tal carro e em umas 2 semanas encontrei, combinei de ver o carro e fechei negocio as pressas, pois ele teria alta do hospital em dois dias e queria busca-lo com ele, por fim fiz isso e ele ficou admirado.
Agora vem a parte ruim da historia, o cara de quem comprei o carro, vamos chama-lo de Cesar, comprou o carro de Marco. Marco e Cesar preencheram o DUT, autenticaram em cartório, Marco comunicou a venda, mas Cesar falhou em fazer a vistoria do carro pois precisava arrumar as lanternas para passar na vistoria, provavelmente eu sou um estupido, mas fomos no despachante e ficou acertado de que o Marco e o Cesar iriam cancelar a negociação, Marco iria cancelar a comunicação de venda para Cesar e assim pedir um novo DUT para passar o carro diretamente do Marco para mim, pagamos os valores para o despachante resolver e após alguns dias o despachante entra em contato comigo para avisar que Cesar nunca trouxe o documento assinado do cancelamento de venda e desde então eu tento contato com ele, e ele não me responde mensagens e não atende.
Agora eu pergunto, existe outra maneira de conseguir transferir esse carro para meu nome ou outra maneira de abordar Cesar ou pelo menos algum modo de ter alguma garantia de que esse veiculo foi comprado e pago (além dos comprovantes de transferencia para o Cesar e historico de conversas que comprovam isso) e não me tragam mais dor de cabeça?
Pergunto isso acima pois fui agora emitir a guia de licenciamento para esse ano e está no nome de Cesar e não de Marco e nesse caso nem o CRLV eu vou ter o de 2020 pois vai para a casa do Cesar... Quais são minhas alternativas, não sei como entrar em contato com Cesar nem aonde mora, de outro numero, assim que falo quem sou, desligam na cara.
Agradeço qualquer ajuda
Edit: Quero esclarecer que o despachante atual parece ser amigo dele e simplesmente não está me dando nenhuma alternativa, nem mesmo o endereço do Cesar... diz que não pode fazer nada e que daqui a pouco o processo expira e vou perder meu dinheiro.
submitted by deluxodeluxe to ConselhosLegais [link] [comments]

MEGATHREAD: Vigília/prisão do ex-presidente Lula

Tópico para a discussão sobre o cumprimento do mandado de prisão expedido contra o ex-presidente do país, Luiz Inácio Lula da Silva.
 
 
[07/04/2018 - Folha - 22h30] Helicóptero com Lula chega à sede da PF em Curitiba
O helicóptero com Lula chega à sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente cumprirá pena.
Ele foi recebido com fogos de artifício e gritos de 'Lula na cadeia'.
 
[07/04/2018 - Folha - 22h20] Lula parte de helicóptero para a PF de Curitiba
O helicóptero que leva o ex-presidente Lula à superintendência da Polícia Federal em Curitiba já decolou. Lá o petista começará a cumprir pena.
 
[07/04/2018 - Folha - 22h02] Avião com Lula pousa no Paraná
O avião da Polícia Federal com o ex-presidente Lula pousou exatamente às 22h01 no aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba.
Dali, o ex-presidente deve desembarcar e, após, seguir de helicóptero para a sede da Superintendência da Polícia Federal, na capital paranaense.
 
[07/04/2018 - Folha - 22h00] Avião com apoiadores de Lula chega ao Paraná
Avião levando Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias chegou há pouco ao aeroporto de São José dos Pinhais, onde o avião com Lula também vai pousar.
 
[07/04/2018 - Folha - 20h46] Avião com Lula decola de Congonhas
 
[07/04/2018 - Folha - 20h21] Helicóptero com Lula chega ao aeroporto de Congonhas
Ex-presidente deve decolar ainda hoje para Curitiba.
 
[07/04/2018 - Folha - 20h08] Lula acaba de entrar no helicóptero
O ex-presidente Lula acabou de entrar no helicóptero para deixar a Superintendência da PF em direção ao aeroporto de Congonhas, a princípio.
Ele deve seguir ainda hoje para Curitiba.
 
[07/04/2018 - Folha - 19h44] Lula chega à Superintendência da PF da Lapa, em São Paulo
Manifestantes esperam pelo ex-presidente na Superintendência da PF em São Paulo.
 
[07/04/2018 - Folha - 19h26] Lula segue para a Superintendência da PF na Lapa, em São Paulo
Ex-presidente Lula vai passar por exame de corpo de delito e deve, em seguida, ir para Curitiba.
 
[07/04/2018 - Folha - 18h42] Lula sai do sindicato a pé
Lula foi andando para fora do sindicato, ele foi a pé, já que na primeira tentativa de carro não conseguiu.
Ele entrou em um dos carros da PF, que foi escoltado.
 
[07/04/2018 - Folha - 18h03] 'PF deu meia hora para nós', diz Gleisi
"O mais dolorido para nós foi quando o presidente Lula teve a opção de não resistir [...]", disse Gleisi.
Ela disse que o Ministério Público pediu a prisão preventiva, e que o Moro mandou avisar que a decretaria.
"O que vamos fazer: ficar com Lula preso sem poder recorrer?".
*É o ultimato da PF. Se Lula não se apresentar, a polícia entra. E Lula pode perder direito ao habeas corpus. *
 
[07/04/2018 - Folha - 17h55] Presidente do PT, Gleisi Hoffmann, fala com a militância
A presidente do PT e deputada federal, Gleisi Hoffmann, subiu em um trio elétrico e pede aos apoiadores que liberem a saída do ex-presidente Lula.
"A coisa que eu mais queria era resistência", disse a presidente do PT.
Ela explica o risco da resistência gerar um pedido de prisão preventiva e dificultar os recursos.
Gleisi também alerta para o risco da polícia chegar e retirar os manifestantes com violência.
 
[07/04/2018 - Folha - 17h39] Militantes bloqueiam até passagens internas de sindicato
Os militantes que estão dentro do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC bloquearam também passagens internas do edifício para tentar dificultar s saída dele e da polícia.
As lideranças sindicais tentam apaziguar os ânimos, mas há grande resistência em obedecer as orientações para que Lula se entregue sem problemas.
 
[07/04/2018 - Folha - 17h03] Militantes impedem saída de Lula do sindicato
Petista voltou para dentro do prédio.
 
[07/04/2018 - Folha - 16h59] Lula entra em carro para sair do sindicato
Militância força o portão para manter fechado e não deixar o carro sair.
No banco de trás estão Lula e o advogado Cristiano Zanin.
 
[07/04/2018 - Folha - 15h54] Policiais federais estão disfarçados dentro do sindicato
Policiais federais já estão dentro do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.
A entrada fez parte da negociação com emissários de Lula.
Eles estão disfarçados de funcionários ou pessoas comuns e foram até lá para estudar o prédio e as melhores formas de retirar Lula do prédio em segurança.
Nem mesmo parlamentares e lideranças perceberam a presença dos agentes.
Lula segue com a família. Os policiais não estão no ambiente em que ele se encontra.
 
[07/04/2018 - Folha - 12h56] Lula encerra a sua fala
O petista agradece o apoio do povo e volta a elogiar Guilherme Boulos e Manuela Dávila.
"Esse pescoço aqui eu não baixo. Eu vou chegar de cabeça erguida e vou sair de peito estufado", diz Lula, ao fim do discurso.
 
[07/04/2018 - 12h00] Lula começa a discursar no sindicato dos metalúrgicos. Transmissões ao vivo: G1, TVT
 
[07/04/2018 - Folha - 11h09] Fachin nega liminar para suspender prisão
O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), negou neste sábado (7) um pedido de liminar feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender sua prisão.
O pedido havia sido feito no âmbito de uma reclamação ao Supremo nesta sexta. A defesa do petista argumentou que a ordem de prisão não esperou o esgotamento dos recursos no TRF-4 (Tribunal Regional Federal).
(...)
 
[07/04/2018 - Folha - 10h35] Deputado confirma acordo de Lula se apresentar à PF após a missa
O deputado federal Orlando Silva (PC do B) esteve com Lula na manhã deste sábado.
"A decisão judicial será cumprida. Espero que com dignidade", afirma.
Silva confirma o acordo de que o presidente vai se apresentar após a missa em homenagem à memória de Marisa.
(...)
 
[06/04/2018 - O Globo - 23h06] Cármen Lúcia mantém Fachin como relator de novo pedido de liberdade de Lula
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, manteve o ministro Edson Fachin como relator do novo pedido apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tentar garantir sua liberdade. Assim, caberá a ele analisar o caso. Lula tenta evitar sua prisão, decretada pelo juiz Sergio Moro.
Os advogados de Lula queriam que o processo fosse encaminhado ao ministro Marco Aurélio Mello, por ele ser relator da ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs) que tratam da prisão em segunda instância. Porém, o processo foi direcionado para sorteio e acabou no gabinete de Fachin, que pediu para Cármen Lúcia decidir quem deve ser o relator.
(...)
 
[06/04/2018 - Folha - 20h31] Defesa pede liminar ao Supremo para suspender prisão de Lula
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou com uma reclamação no STF (Supremo Tribunal Federal), no início da noite desta sexta-feira (6), pedindo uma liminar para suspender a prisão do petista.
Foi a segunda investida dos advogados de Lula nesta sexta. Na primeira, eles pediram um novo habeas corpus ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas o relator na corte, ministro Felix Fischer, negou liminarmente o pedido.
Na reclamação ao Supremo os advogados argumentaram que a ordem de prisão não esperou o esgotamento dos recursos no TRF-4 (Tribunal Regional Federal).
 
[06/04/2018 - Folha - 20h02] Lula não será preso nesta sexta
A Polícia Federal decidiu que não há mais condições para cumprir o mandado de prisão contra o ex-presidente Lula na noite desta sexta-feira (6). A PF considera que a operação, se deflagrada, colocaria em risco tanto partidários do ex-presidente quanto os próprios policiais. A negociação será retomada neste sábado após a missa em memória da ex-primeira-dama Marisa Letícia.
A PF decidiu que, caso o ex-presidente se entregue amanhã, será transportado para Curitiba por avião da polícia. A negociação, nos lados da polícia, é conduzida pelos superintendentes da PF em São Paulo e Curitiba, que mantêm informado o diretor-geral da corporação, Rogério Galloro.
A defesa do ex-presidente já pediu aos negociadores da PF que a prisão seja cumprida somente na segunda-feira (9). O pedido seria suficiente para o STF dar uma resposta à reclamação apresentada pelos advogados de Lula às 17h40 desta sexta.
 
[06/04/2018 - G1 - 19h57] Defesa de Lula vai ao STF para tentar impedir prisão de ex-presidente
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recorreu nesta sexta-feira (6) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar impedir sua prisão. O relator do pedido é o ministro Edson Fachin.
Segundo os advogados, a prisão não poderia ter sido decretada pelo juiz Sérgio Moro antes de esgotados todos os recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).
 
[06/04/2018 - Estadão (twitter) - 19h04] Lula pretende se entregar amanhã em São Paulo, após missa para Marisa Letícia
 
[06/04/2018 - Folha - 18h20] Lula não se entrega no prazo determinado por Moro
O juiz Sergio Moro decretou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e determinou que ele se apresentasse à Polícia Federal em Curitiba até as 17h desta sexta (6).
Lula não se entregou no prazo determinado. Ele continua na sede do sindicato, em São Bernardo do Campo.
Segundo a assessoria de imprensa da 13ª Vara Federal do Paraná, o ex-presidente Lula não pode ser considerado foragido e também não terá descumprido ordem judicial ao não se apresentar depois deste horário.
   
[05/04/2018 Folha] Moro decreta prisão de Lula; ex-presidente tem até 17h de 6ª para se entregar
O juiz Sergio Moro mandou nesta quinta-feira (5) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se apresentar à Polícia Federal em Curitiba até as 17h desta sexta (6). A decisão foi tomada após o magistrado receber ofício do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), nesta tarde, autorizando a prisão do petista.
 
 
LEMBRETES:
Entendemos que o evento em questão eleva os ânimos da galera, mas pelo amor de deus (ou satã), sigam as regras de civilidade do sub.
PRINCIPALMENTE: Não provoque (sim, isso inclui "esfregar na cara", "chora" e outros) e não responda provocações (sim, os trolls tem fome, mas se contenha).
 
 
:)
 
submitted by platypup to brasil [link] [comments]

Sou senhorio e esta situação preocupa-me bastante.

Cidadãos manifestam-se em Lisboa contra “brutal especulação” imobiliária e onda de despejos
https://ocorvo.pt/cidadaos-manifestam-se-em-lisboa-contra-brutal-especulacao-imobiliaria-e-onda-de-despejos/

Isto vai ser um grande "rant" e, como tal, não necessariamente racional, é um despejo de sentimentos, mas não como vocês o esperam...

Sou dono de vários imóveis, negócio de família de várias décadas, os quais me prezo em arrendar a longo prazo. Tenho plena noção que sou dono de CASAS e não de quartos de hotéis, nem barrinhas de ouro para trocar "toma lá dá cá". Nunca arrendei um único imóvel sem um contrato de várias páginas, com os meus direitos e os dos inquilinos claramente estipulados, orgulho-me em declarar tudo às finanças, e passar recibos de renda prontamente. Os meus inquilinos são os meus clientes, e o cliente tem sempre razão, dentro do racional, do legal, e do justo, obviamente. É essa a minha filosofia de negócio.

Por um lado, quero rentabilizar o meu negócio, negócio esse que esteve, literalmente, "encravado" durante décadas devido a rendas congeladas. Em prédios antigos, ainda até recentemente tive uma grande parte dos imoveis com excelente localização urbana, boas áreas, com rendas de poucas dezenas de euros. Vivia sempre com receio que rebentasse um cano, que caísse o reboco do teto, que um telhado cedesse, despesas simples de manutenção cujos custos demorariam muitos meses, por vezes anos, a recuperar o investimento. Uma situação absurda. Não posso falar por todos os senhorios, mas há um sentimento geral de que esta é a nossa vez de valorizar o nosso negócio, compreendam isso um pouco.
É bom poder, finalmente, arrendar um apartamento por um valor que me dê lucro e ainda me possa cobrir tais despesas. É necessário haver poder de negociação de rendas, de revisão desses valores de acordo com o mercado de arrendamento, de acordo com a oferta e a procura... mas esse mercado está completamente distorcido artificialmente:

Estando sempre a par do mercado local, visito muitos imóveis à venda, e a conversa dos agentes imobiliários ao longo dos anos recentes evoluiu de "uma excelente casa para se habitar" para "excelente potencial de alojamento local", ou "fantastico potencial de revenda". Parece que ficam pasmados quando digo que é para arrendamento. Por vezes vou ver casas, que alguém as compra e, na semana seguinte, estão novamente já à venda por valores.. sei lá, 30% acima daquilo que pediam apenas uma semana antes!
Mas está tudo louco? Pensam que andam a vender batatas ou quê? Casas que são transacionadas assim tão rapidamente são casas que não têm presença no mercado de arrendamento, ou seja, deixam literalmente de ser casas, são transacionadas que nem mercadoria. Quem compra para vender daqui a pouco, não se vai dar ao trabalho de procurar e assinar inquilinos, limita a oferta no mercado. E o alojamento local? Mas que palhaçada é esta? Julgam-se todos donos de quartos de hotéis agora? Haja santa paciência para aturar turistas, avaliações, reviews, mordomias, vocês batem é todos mal.

A falta de oferta é melhor para o meu negócio? É. Mas a vossa falta de vergonha é bem maior do que a falta de oferta. Uma autêntica bebedeira de avarice. Dá-vos prazer empurrar gente para os arrabaldes? Perdeu-se a moral e a ética. Longe da vista, longe da mente, né?

Até concordaria com o êxodo de moradores para a periferia, caso existisse infraestrutura e transportes públicos para o sustentar, mas não há! Já antes de toda esta situação estavam os transportes públicos apinhados, já antes disto estavam os acessos aos centros urbanos entupidos de carros todas as manhãs e fins de tarde. E só vai piorar. Mais carros, mais gasolina, mais CO2, mais desgaste da infraestrutura, mais despesa pública.
Deixem-se de merdas e desculpas senhores investidores e proprietários, dessa visãozinha de uma mente simples que apenas pensa a curto prazo, estão literalmente a foder a vida de muita, muita gente vossa compatriota, gente que lavora todos os dias a aturar chefes e fregueses para vos trazer o dinheirinho que vos cai no bolso, respeitem-nos, haja bom senso. Qual o prazer de viver bem, espezinhando a miséria dos outros? Qual o prazer do negócio injusto? Qual?
Se não for a bem, que seja a mal, que seja à força, que venham leis a sério e que se acabe com toda esta palhaçada. Somos donos de CASAS, casas onde moram PESSOAS, e se não moram, DEVIAM MORAR! ACORDEM.

tenho dito, foda-se.

/rant

submitted by dsfhwoh3345t to portugal [link] [comments]

MeuMalvadoFavorito - Negociação - YouTube Técnica de NEGOCIAÇÃO  Guilherme Machado - YouTube Como negociar a compra de um carro  Konkero - YouTube SOPARTICULARES.COM.BR - VENDA DE CARROS PARTICULARES Não Compre Um Ponto Comercial Antes De Assistir Esse Vídeo ...

É importante saber que essa negociação de carros à venda com dívidas para assumir só pode ser feita pela pessoa que tiver o veículo em seu nome, já que ela é a responsável legal pelo contrato firmado. Nesse caso, existem 4 opções para quem deseja comprar e vender o carro: – Quitar o veículo no banco antes de vender; Sistema Autônomo Zero KM Trocar de carro Bom negócio Desvalorização do usado Lançamentos; Compre um ZERO KM com a melhor valorização do seu usado; Agora o Sistema Que Mão na Roda também oferece para você, que está planejando adquirir um ZERO KM das marcas Chevrolet, Volkswagen ou Jeep, todas as vantagens e opções de modelos das concessionárias autorizadas destas marcas. Carros Usados – Dicas de Negociação:. Em mais de vinte anos atuando no mercado automotivo tanto de carros novos como de carros usados, vivenciei muitos altos e baixos deste setor.. Como tudo no Brasil, as alterações constantes de tributação, os benefícios fiscais, aumentos e reduções de impostos sobre carros importados enfim, sempre fizeram deste setor uma incógnita tanto para ... 531 ofertas de Carros em Vitória-ES. Envie uma proposta e simule o financiamento sem sair de casa. 6 principais técnicas de negociação para venda de carros Por Equipe OLX 15/11/2017 - Atualizado em: 05/01/2020 Vender mais significa conhecer bem o seu universo de atuação e usar uma série de ferramentas para atrair e conquistar a clientela , buscando se diferenciar da concorrência.

[index] [3947] [2224] [484] [5225] [7251] [6251] [3550] [4045] [3081] [4189]

MeuMalvadoFavorito - Negociação - YouTube

Você sabia que existem 5 perfis de negociadores? Sabia que com a capacidade de identificar esses perfis você consegue se tornar muito mais efetivo nas suas n... Site dedicado a negociação de carros entre particulares, diversas ofertas com preço e qualidade exclusivas! Compre seu carro por um preço abaixo das revendas. Valorize a venda dos eu usado ... Entenda tudo sobre financiamento de carro em: https://konkero.com.br/financiamento/carro É preciso comparar diferentes opções em concessionárias e lojas mult... Negociação de conflitos http://v2x.com.br?utm_source=canal_youtube&utm_medium=video_marketing&utm_content=video_ID_Np_gKc4GRCk 👉Treinamento Profissional para Negociar a Compra e Ven...

https://forex-portugal.brokerforex.eu